PUBLICIDADE
Topo

Avanço do coronavírus adia quatro operações da Lava Jato no RJ, diz revista

Carro da PF durante fase da operação Lava Jato no Rio de Janeiro - Sergio Moraes/Reuters
Carro da PF durante fase da operação Lava Jato no Rio de Janeiro Imagem: Sergio Moraes/Reuters

Do UOL, em São Paulo

31/03/2020 08h41

O avanço do novo coronavírus no Brasil adiou quatro operações da Lava Jato no Rio. Segundo reportagem da revista Época, as novas fases já estavam autorizadas judicialmente, mas a epidemia limitou os trabalhos — os procuradores da República que fazem parte da força-tarefa estão em regime de home office.

De acordo com a publicação, outras duas operações estavam em processo de conclusão, mas precisarão esperar pelo fim da epidemia. As denúncias contra os envolvidos, no entanto, não param, porque as petições podem ser protocoladas eletronicamente junto à 7ª Vara Federal Criminal, do juiz Marcelo Bretas.

Uma das apostas da força-tarefa, diz a revista, é o desdobramento da Operação Armadeira, deflagrada em outubro do ano passado para prender auditores fiscais da Receita Federal que extorquiam réus da Lava Jato. Os investigadores teriam descoberto um sistema paralelo de blindagem fiscal de empresários.

Outra prioridade da força-tarefa, segundo a reportagem, é avaliar o conteúdo da delação premiada do empresário Eike Batista, já fechada com a PGR (Procuradoria-Geral da República) e deverá ser homologada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Coronavírus