PUBLICIDADE
Topo

Segurança pública no Brasil é o 'reino da obscuridade', diz Raul Jungmann

O ex-ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, durante entrevista exclusiva ao UOL, no estúdio de Brasília. - Kleyton Amorim/UOL
O ex-ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, durante entrevista exclusiva ao UOL, no estúdio de Brasília. Imagem: Kleyton Amorim/UOL

Do UOL, em São Paulo

29/06/2020 11h55Atualizada em 29/06/2020 13h40

O ex-ministro da Segurança Pública Raul Jungmann afirmou que a falta de dados e estatísticas confiáveis na área faz com que a segurança pública no país seja o "reino da obscuridade".

Jungmann participou na manhã de hoje de um debate virtual sobre o "Papel das Forças Armadas" promovido pela revista IstoÉ e pelo IDP (Instituto Brasiliense de Direito Público).

"Não existem estatísticas nacionais confiáveis na área da segurança pública. Você não tem como medir as políticas, você não tem evidências para saber se o dinheiro está sendo mal ou bem empregado. Ou seja, a segurança pública no Brasil é o reino da obscuridade", declarou.

Segundo o ex-ministro do governo MIchel Temer(MDB), a falta de informações precisas dificulta a adoção e a implantação de políticas públicas de segurança em âmbito nacional.

Falta de política nacional de segurança

Jungmann também apontou que falta uma política nacional de segurança pública para coordenar as ações em território nacional.

Segundo ele, normalmente a segurança pública é um assunto que fica a cargo dos governos estaduais e, até hoje, não houve nenhum presidente que apresentasse um grande plano para ser adotado no país.

"Alguns ministros apresentaram planos de segurança nacional, mas foi algo da vontade e disposição do ministro. Eles duram enquanto duram os ministros, por melhor que tenha sido sua contribuição. Um outro ministro faz seu próprio plano", afirmou.

Política