PUBLICIDADE
Topo

Justiça do RJ emite alvará, e Queiroz deixará presídio a qualquer momento

Fabrício Queiroz deve deixar o Complexo de Gericinó, em Bangu, zona oeste do Rio, hoje à noite - Nelson Almeida/AFP
Fabrício Queiroz deve deixar o Complexo de Gericinó, em Bangu, zona oeste do Rio, hoje à noite Imagem: Nelson Almeida/AFP

Herculano Barreto Filho

Do UOL, no Rio

10/07/2020 18h20Atualizada em 10/07/2020 19h13

O desembargador Milton Fernandes de Souza, do Órgão Especial do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio), determinou hoje o cumprimento da conversão do mandado de prisão preventiva para domiciliar, decisão que beneficia Fabrício Queiroz e sua mulher Márcia Oliveira de Aguiar, que segue foragida e deve se apresentar à Justiça hoje, segundo informou a defesa do casal.

Com isso, o policial militar aposentado deve deixar o Complexo de Gericinó, em Bangu, zona oeste do Rio, a qualquer momento. Em nota, a Seap (Secretaria de Estado da Administração Penitenciária) disse que foi notificada após as 18h de hoje sobre a decisão, e que acionou o setor competente para que Queiroz deixe a prisão com tornozeleira eletrônica.

A medida foi confirmada pelo TJ-RJ, que informou ter recebido o ofício do STJ (Superior Tribunal de Justiça) —o órgão concedeu o benefício na quinta-feira (9) ao casal, por causa do estado de saúde de Queiroz, que enfrentou um câncer. Márcia também ficará em prisão domiciliar porque o STJ entendeu que a presença dela é recomendável para o ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

O TJ-RJ, então, determinou que a decisão seja cumprida. "Os procedimentos para a expedição e cumprimento do alvará estão sendo tomados. Tudo leva a crer que ele será liberado agora à noite", informou o TJ.