PUBLICIDADE
Topo

'Ciro Gomes é um enlouquecido', diz deputada Luizianne Lins, do PT

Luizianne Lins (PT-CE), deputada federal e pré-candidata a prefeita de Fortaleza, disse que Ciro Gomes é enlouquecido e descarta uma união nas eleições - Reprodução/Facebook
Luizianne Lins (PT-CE), deputada federal e pré-candidata a prefeita de Fortaleza, disse que Ciro Gomes é enlouquecido e descarta uma união nas eleições Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

28/07/2020 15h17Atualizada em 30/07/2020 14h14

Deputada federal e pré-candidata à prefeitura de Fortaleza, Luizianne Lins (PT-CE) criticou o ex-candidato a presidente Ciro Gomes (PDT-CE), afirmando que o ex-governador "é um enlouquecido" e que teria inveja do espaço coletivo do Partido dos Trabalhadores, descartando qualquer aliança durante a eleição municipal.

"É PMDB, PSDB, PPS, PSB, Pros e PDT agora. Não tem nada a ver com nossa ideia de partido", disse Luizianne durante apresentação virtual de seu programa de governo.

Segundo a deputada, o PT não abre mão de ter a cabeça de chapa durante o pleito municipal. Ainda afirma que o governador Camilo Santana (PT), não formalizou se irá apoiar um candidato que concorra contra o grupo político do atual prefeito, Roberto Cláudio (PDT), que não pode disputar a reeleição.

Nas eleições de 2018, Camilo foi apoiado tanto por Ciro Gomes e pelo senador Cid Gomes (PDT), quanto por Roberto Cláudio, o qual seu partido faz oposição em Fortaleza. Agora, de acordo com Luizianne, o governador ainda não assegurou se o ex-secretário de Relações Institucionais de Abolição seria o titular ou vice em uma eventual chapa petista.

"Se Nelson for um grande galvanizador de um espectro de esquerda no Ceará, a gente abre um debate. Mas, em nenhum momento, o governador me assegurou que o Nelson seria um grande galvanizador."

Luizianne foi prefeita de Fortaleza entre 2005 e 2013. Em 2015, foi eleita deputada federal e está em seu segundo mandato. Nas eleições municipais de 2016, ficou em terceiro lugar, com 193.687 votos, não alcançando o segundo turno.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado inicialmente no texto, o atual prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), não pode disputar a reeleição por já ter cumprido dois mandados eletivos no poder municipal entre 2012 e 2020.

Política