PUBLICIDADE
Topo

Política

PA: Helder Barbalho exonera secretário preso em operação da PF

Helder Barbalho (MDB) também é investigado no âmbito da operação "S.O.S" mas, diferentemente de Parsifal, não foi preso - Bruno Cruz/Futura Press/Estadão Conteúdo
Helder Barbalho (MDB) também é investigado no âmbito da operação "S.O.S" mas, diferentemente de Parsifal, não foi preso Imagem: Bruno Cruz/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

01/10/2020 16h01

O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), exonerou hoje Parsifal de Jesus Pontes, titular da Sedeme (Secretaria Estadual De Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia). A saída do secretário foi publicada hoje no Diário Oficial do Pará.

Parsifal foi preso na última terça-feira (29) no âmbito da operação "S.O.S", que apura possíveis irregularidades na contratação, por parte do governo paraense, de organizações sociais para gestão de hospitais, incluindo os de campanha para a pandemia do novo coronavírus.

Na operação, que é coordenada pela PF (Polícia Federal), Helder Barbalho também é investigado.

Além de Parsifal, o UOL apurou que outras três pessoas presas na operação "S.O.S" são:

  • Antonio de Pádua de Deus Andrade, secretário de Transporte do Estado do Pará;
  • Peter Cassol Silveira, ex-secretário-adjunto do Sespa (Secretaria de Saúde do Estado do Pará);
  • Leonardo Maia Nascimento, assessor da Casa Civil

Com Parsifal exonerado, a Sedeme passa a ser chefiada pelo secretário adjunto Carlos Augusto de Paiva Ledo. A designação também foi publicada no Diário.

Diferentemente do colega de governo Parsifal, Antonio não foi exonerado por Barbalho. Ainda sim, o governador do PA resolveu designar o secretário adjunto João Bosco Lobo para responder interinamente pela Secretaria de Transportes.

Política