PUBLICIDADE
Topo

Política

Governador em exercício do Rio, Cláudio Castro está com covid-19

Ontem, Cláudio Castro (PSC) participou de coletiva para anunciar a volta às aulas na rede estadual - Saulo Angelo/Futura Press/Estadão Conteúdo
Ontem, Cláudio Castro (PSC) participou de coletiva para anunciar a volta às aulas na rede estadual Imagem: Saulo Angelo/Futura Press/Estadão Conteúdo

Anaís Motta

Do UOL, em São Paulo

10/10/2020 16h44Atualizada em 10/10/2020 17h52

O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), recebeu diagnóstico positivo para covid-19, segundo confirmado hoje pela assessoria do Palácio Guanabara ao UOL. O governo também informou que Castro já está isolado em casa, seguindo as recomendações médicas, e se sente bem.

"O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, testou positivo para covid-19. O estado geral de saúde do governador é bom. Ele trabalha de casa e segue orientações médicas, cumprindo as regras do isolamento social. Reitera ainda a importância de manter os protocolos sanitários, cuidados básicos e o uso de máscara", diz a nota enviada à imprensa.

Ontem, ao lado do secretário de Educação, Comte Bittencourt, Castro participou de uma coletiva no Palácio Guanabara para tratar da volta às aulas presenciais na rede estadual. Na ocasião, foi anunciado o retorno de 126 mil alunos do 3º ano do Ensino Médio e do EJA (Ensino de Jovens e Adultos) a partir do próximo dia 19.

Castro assumiu o governo em 28 de agosto, após Wilson Witzel (PSC) ser afastado do cargo por determinação do STJ (Superior Tribunal de Justiça). Witzel, inclusive, também já contraiu a covid-19, tendo recebido o teste positivo em 14 de abril.

O governador em exercício se soma a outros 15 que também contraíram a covid-19. O último foi Camilo Santana (PT), do Ceará, que confirmou ter sido infectado pelo coronavírus na última quarta-feira (7).

Antes dele, também ficaram doentes (em ordem cronológica):

  • Wilson Witzel (PSC), do Rio de Janeiro (14/04);
  • Helder Barbalho (MDB), do Pará (14/04);
  • Renan Filho (MDB), de Alagoas (25/04);
  • Antonio Denarium (sem partido), de Roraima (18/05);
  • Paulo Câmara (PSB), de Pernambuco (18/05);
  • Renato Casagrande (PSB), do Espírito Santo (25/05);
  • Mauro Mendes (DEM), do Mato Grosso (04/06);
  • Carlos Moisés (PSL), de Santa Catarina (01/07);
  • Belivaldo Chagas (PSD), de Sergipe (15/07);
  • Eduardo Leite (PSDB), do Rio Grande do Sul (24/07);
  • João Doria (PSDB), de São Paulo (12/08);
  • Wilson Lima (PSC), do Amazonas (13/08);
  • Ibaneis Rocha (DEM), do Distrito Federal (08/09);
  • Reinaldo Azambuja (PSDB), do Mato Grosso do Sul (17/09).

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), é um caso à parte. Um exame sorológico feito por ele em agosto deu negativo para IgM e positivo para IgG, o que significa que Dias teve contato com o vírus e adquiriu anticorpos. O governador, porém, não chegou a testar positivo para covid-19, especificamente.

Política