PUBLICIDADE
Topo

Política

Políticos do Brasil dão adeus a Maradona; Lula cita apoio a causas sociais

Do UOL, em São Paulo

25/11/2020 15h08Atualizada em 25/11/2020 20h46

A morte do ídolo do futebol Diego Maradona na tarde de hoje provocou comoção também fora do esporte. Diversos políticos e autoridades brasileiras manifestaram seu pesar nas redes sociais.

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) publicou uma foto de um encontro que teve com o craque argentino e elogiou o talento e a genialidade de Maradona.

"Diego Armando Maradona foi um gigante do futebol, da Argentina e de todo o mundo, um talento e uma personalidade única. A sua genialidade e paixão no campo, a sua intensidade na vida e seu compromisso com a soberania latinoamericana marcaram nossa época", escreveu Lula.

Em outra mensagem, o ex-presidente agradeceu o argentino por sua "solidariedade com as causas populares e com o povo brasileiro", e disse que Maradona jamais será esquecido.

A ex-presidenciável e ex-senadora Marina Silva (Rede) e o presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmaram que o mundo do futebol está em luto hoje.

Veja a seguir a repercussão da morte de Maradona entre os políticos brasileiros:

Lula, ex-Presidente da República

Marina Silva, ex-senadora

Davi Alcolumbre, presidente do Congresso Nacional

Romário (Podemos-RJ), senador e ex-jogador de futebol

Fabio Faria (PSD-RN), ministro das Comunicações

João Doria (PSDB), governador de São Paulo

Ciro Gomes (PDT), ex-governador do Ceará

Gilmar Mendes, ministro do STF (Supremo Tribunal Federal)

Fernando Haddad (PT), ex-prefeito de São Paulo

Ciro Nogueira (PP-PI), senador

Renato Casagrande (PSB), governador do Espírito Santo

Marcelo Freixo (PSOL), deputado federal

Renata Abreu (Podemos), deputada federal

Orlando Silva (PCdoB), deputado federal

ACM Neto (Democratas), prefeito de Salvador

Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão

Eduardo Suplicy (PT), vereador

Política