PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
4 meses

Líder do PT na Câmara diz em reunião que Maia garantiu abrir impeachment

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia -  Maryanna Oliveira/Agência Câmara
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia Imagem: Maryanna Oliveira/Agência Câmara

Kelli Kadanus

Colaboração para o UOL, em Brasília

01/02/2021 10h38

O líder do PT na Câmara, deputado Ênio Verri, abriu a reunião com a bancada do partido hoje de manhã dizendo aos parlamentares que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) garantiu que fará a leitura de um dos processos de impeachment contra Jair Bolsonaro (sem partido). A bancada se reúne para tratar da eleição para a mesa diretora, que ocorre mais tarde.

Verri disse aos deputados que Maia garantiu que dará início a um dos processos de impeachment que estão na gaveta da Câmara. Até agora, 64 pedidos já foram apresentados - apenas cinco foram arquivados por Maia. Cabe apenas ao presidente da Câmara dar início a um processo de impeachment.

Ontem, o DEM decidiu que vai se manter neutro na disputa pela presidência da Câmara, o que irritou Maia, que apoia a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP). Com a debandada do DEM, outros partidos podem fazer o mesmo e Arthur Lira (PP-AL), candidato apoiado pelo Palácio do Planalto, pode ganhar vantagem na disputa.

Na reunião, o PT também tenta controlar dissidências em relação à eleição da Câmara. A deputada Marília Arraes (PT-PE) lançou candidatura avulsa a um dos cargos da mesa diretora, contrariando a orientação do partido.

Ela participou de um pedaço da reunião, por videoconferência, e disse que não vai retirar a candidatura. O PT integra o bloco parlamentar que apoia a candidatura de Baleia Rossi. O partido, assim como outras legendas de oposição, se uniram a Baleia para derrotar o candidato de Bolsonaro.

Política