PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Vereador quer impeachment de prefeito de Florianópolis por viagem a Cancún

Gean Loureiro (DEM) recebeu críticas por viagem de férias em meio a situação crítica da pandemia - Reprodução/Facebook
Gean Loureiro (DEM) recebeu críticas por viagem de férias em meio a situação crítica da pandemia Imagem: Reprodução/Facebook

Hygino Vasconcellos

Colaboração para o UOL, em Chapecó (SC)

03/03/2021 18h23Atualizada em 03/03/2021 22h17

O vereador Maikon Costa (PL) ingressou hoje com um pedido de impeachment contra o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), devido à viagem de férias do político para Cancún, no México, na semana passada. A ida para o destino paradisíaco ocorreu em um momento crítico da pandemia em Santa Catarina, com aumento do número de casos de covid-19 e lotação das UTIs (Unidade de Tratamento Intensivo).

Para o vereador, o prefeito não teria direito a férias já que iniciou o segundo mandato recentemente e também não teria comunicado ou pedido autorização da Câmara para se ausentar. O UOL procurou a assessoria do prefeito, mas não obteve retorno até o momento — quando isso acontecer, a nota será atualizada.

Agora, o pedido deve ser analisado pelos vereadores. São necessários 12 votos para que ocorra a abertura de Comissão de Impeachment. Em seguida, ocorrerá o sorteio de três vereadores para compor a comissão.

A denúncia tem 20 páginas e reúne uma série de situações relacionadas a Loureiro — uma delas é acusação de estupro de uma mulher em meio às eleições municipais de 2020 (que já foi arquivada pela Polícia Civil). O vereador também se refere ao indiciamento do prefeito na operação Chabu, da Polícia Federal, no qual Loureiro responde por corrupção ativa e passiva, violação de sigilo funcional, extorsão, contrabando e falso testemunho. Em junho do ano passado, a denúncia do MPF (Ministério Público Federal) não foi aceita pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), e o processo foi redistribuído.

"Nada que possa ser comparado com o péssimo exemplo dado nos últimos dias, em que, de maneira clandestina e sem qualquer transparência, simplesmente sumiu da cidade em meio ao pior momento vivido pelos cidadãos florianopolitanos durante a pandemia, com superlotação dos leitos e inúmeras pessoas morrendo sem atendimento na cidade", destacou o vereador na denúncia.

Após viagem, prefeito se desculpou

Nas redes sociais, o prefeito compartilhou um pedido de desculpas alegando que "precisava muito parar" após um ano "tão difícil para todos". A mensagem foi divulgada na noite de domingo (28).

"Quem me acompanha sabe que sempre estive e estarei na linha de frente em todos os momentos críticos da nossa cidade, sem jamais me omitir. Mesmo assim, recebo com humildade as merecidas críticas por esse episódio, as quais procurarei recompensar com total dedicação e muito trabalho", disse o prefeito em post nas redes sociais.

Loureiro afirmou que o aumento de casos não era previsto —embora a curva de casos e mortes por covid-19 no Brasil esteja em ascendência desde o início de janeiro— e afirmou que, mesmo precisando de uma pausa, decidiu voltar para a cidade.

Política