PUBLICIDADE
Topo

Política

Esse conteúdo é antigo

Políticos criticam Bolsonaro após recorde de mortes por covid: 'Revoltante'

Do UOL, em São Paulo

03/03/2021 19h59

Políticos da oposição criticaram o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) e o responsabilizaram pelo número de mortes pela covid-19 no Brasil. Hoje, o país registrou mais um recorde negativo: foram 1.840 mortos pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, o maior número desde o início da pandemia.

Os dados são do consórcio de imprensa do qual o UOL faz parte, baseado em dados fornecidos pelas secretarias estaduais de saúde. Pelo compilado do Ministério da Saúde, o Brasil registrou 1.910 novos óbitos.

Nas redes sociais, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) ressaltou que "é como se 10 aviões tivessem sido derrubados hoje no Brasil de Jair Bolsonaro. Essa tragédia é resultado do negacionismo, negligência e sabotagem do governo".

No ano passado, o ex-ministro da Saúde, Henrique Mandetta, disse ter alertado o presidente Bolsonaro sobre a possibilidade do país chegar a 180 mil mortos pela covid-19. Segundo ele, Bolsonaro negou a gravidade da situação —na semana passada, o Brasil alcançou a marca de 250 mil mortes.

Para o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), o Brasil vai na contramão do mundo, que registrou uma queda de 6% nas mortes provocadas pelo novo coronavírus. No Brasil, os óbitos aumentaram em 11% no mesmo período.

Já a ex-deputada federal Manuela D'Ávila (PCdoB) lamentou a morte de "um brasileiro a cada 45 segundos por covid-19".

Veja a reação de outros políticos:

Sâmia Bomfim (PSOL), deputada federal

Alessandro Molon (PSB), deputado federal

Lindbergh Farias (PT), vereador

Orlando Silva (PCdoB), deputado federal

Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão

Jandira Feghali (PCdoB), deputada federal

Luiza Erundina (PSOL), deputada federal

Política