PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

TSE determina que Pros devolva R$ 10,7 milhões aos cofres públicos

TSE também determinou a suspensão do repasse de seis cotas do Fundo Partidário ao Pros por causa de irregularidades - Reprodução/Pros
TSE também determinou a suspensão do repasse de seis cotas do Fundo Partidário ao Pros por causa de irregularidades Imagem: Reprodução/Pros

Do UOL, em São Paulo

13/05/2021 16h07Atualizada em 13/05/2021 17h13

O plenário do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) desaprovou hoje a prestação de contas do Pros referente ao ano de 2015, fazendo com que o partido tenha que devolver R$ 10,7 milhões aos cofres públicos.

No início do mês, o MPE (Ministério Público Eleitoral) pediu ao TSE que o Pros tivesse as contas de 2015 rejeitadas e fosse obrigado a devolver R$ 11,2 milhões aos cofres públicos por irregularidades.

O MP apontou que o Pros gastou R$ 3,2 milhões na compra de aeronaves e R$ 5,8 milhões na compra de imóveis e veículos no ano, não apresentando documentação comprovando que as aquisições foram feitas com finalidade exclusivamente partidária.

Com a desaprovação, o TSE também determinou a suspensão do repasse de seis cotas do Fundo Partidário ao Pros, sanção esta que deverá ser parcelada e calculada de acordo com a média mensal da cota recebida em 2015.

Todos os membros do tribunal seguiram a posição do ministro Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, relator do processo, que pediu a desaprovação das contas e a devolução da quantia milionária — ou seja: foi uma decisão unânime.

Política