PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

Kennedy: 'Bolsonaro está mentindo, ameaçando e chantageando o país'

Do UOL, em São Paulo

09/07/2021 13h55

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está mentindo, ameaçando e chantageando o país, avaliou o colunista Kennedy Alencar em participação ao UOL News.

Hoje, Bolsonaro voltou a fazer ameaças contra as eleições de 2022, dizendo que elas podem não ocorrer caso não seja aprovado o voto impresso.

Sem provas ou indícios, o presidente reiterou que o atual sistema eletrônico é passível de fraudes e que é preciso implementar o voto impresso. A insinuação infundada é a de que poderia haver fraude nas atuais urnas para derrotá-lo no ano que vem, sendo que para Kennedy a postura de Bolsonaro é grave.

Presidente está mentindo, ameaçando e chantageando o país
Kennedy Alencar, colunista do UOL

Na sequência, Kennedy explicou o uso de cada uma das expressões, começando pelo que ele considera mentira do presidente.

"[Bolsonaro] mente quando fala que a fraude está no TSE A urna eletrônica é confiável, não houve fraude na eleição de 2014 e o presidente mente. Ele argumentou que o Aécio [Neves] saiu na frente na apuração [214] e depois a Dilma [Rousseff) virou o jogo. Mas primeiro foram contados votos de regiões onde Aécio era mais votado, depois contaram os votos onde a Dilma era mais votada e ela ganhou", disse.

"Isso aconteceu também na eleição americana, acontece em qualquer apuração. O presidente, como disse o senador Alessandro Vieira, mistura arrogância com ignorância dele", completou

Kennedy ainda vê clara ameaça do presidente quando coloca em dúvida as eleições de 2022.

"Ele ameaça o país. Ele ameaça claramente e não podemos aceitar isso. Ele não tem poder para fazer isso. Só não terá eleições se houver golpe de estado, se instalar uma ditadura. Numa democracia, as eleições são um processo regular, acontecem de forma regular, as datas que são previstas", explicou.

Por último, o colunista enxerga chantagem de Bolsonaro na pressão pela aprovação do voto impresso, ainda mais em um cenário de avanço das investigações da CPI da Covid e de rejeição recorde ao seu mandato apontada em pesquisa divulgada ontem pelo Datafolha.

"Ele ainda faz chantagem. Tenta ver se ainda consegue aprovar o voto impresso que deverá ser derrotado na comissão da Câmara, não tem apoio do Congresso para ser aprovado e usa isso como desculpa porque ele está vendo que vai perder as eleições" disse.

"As pesquisas mostram hoje, temos muito tempo ainda, mas o cenário indica que ele deve perder as eleições. Está fazendo uma chantagem e encontrando desculpa para provável derrota dele", completou.

Política