PUBLICIDADE
Topo

Política

Bolsonaro desistiu de se filiar ao Patriota, diz presidente do partido

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desistiu de se filiar ao Patriota - Ueslei Marcelino/Reuters
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desistiu de se filiar ao Patriota Imagem: Ueslei Marcelino/Reuters

Colaboração para o UOL

21/07/2021 18h31

Presidente afastado do Patriota, Adilson Barroso disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não irá mais se filiar à legenda para tentar a reeleição em 2022, e ressaltou que o chefe do Executivo Federal já está em negociação com outras siglas.

Em entrevista ao O Globo, Barroso, que foi retirado do comando do Patriota por 90 dias, após reações de dirigentes da sigla contrários a mudanças internas para o ingresso de Bolsonaro, contou que "está ficando tarde" para que ocorra a filiação do mandatário, e que o vice-presidente da legenda, Ovasco Resende, que está interinamente na presidência, também é um empecilho para que isso ocorra.

"Na mão de quem o partido está [hoje], ele [Bolsonaro] não vai [para o Patriota] e, do jeito que está andando na justiça, não vai dar tempo de reverter. Para trazer o presidente para o partido, está ficando tarde. Ele já está trabalhando e negociando com outros partidos. Não conto mais com isso", afirmou.

Jair Bolsonaro está sem partido desde que deixou o PSL em 2019. O presidente e seus aliados tentaram criar uma nova legenda, o Aliança pelo Brasil, mas não obtiveram sucesso. Conforme o cronograma do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) o prazo para filiação a tempo das próximas eleições vai até abril de 2022.

Bolsonaro comparou filiação a casamento

Em junho, o presidente Jair Bolsonaro comparou sua ida para o Patriotas a um casamento, e deu sua filiação à sigla como "quase certa", mas isso acabou não acontecendo.

"Está quase certo. Estamos negociando. É como um casamento, né? Programado, planejado, para não dar problema, né?", disse o político, ao responder o questionamento de um apoiador se "todo mundo agora é Patriota".

No final de maio, o senador Flávio Bolsonaro deixou o Republicanos e migrou para o Patriota. Na ocasião, o filho do presidente disse estar "orgulhoso" de se filiar ao partido.

Política