PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Zambelli nega ter sido autuada por não usar máscara: 'Perseguição política'

Carla Zambelli (PSL-SP) citou que perseguição política pode estar sendo exercida pelo governador de SP, João Doria (PSDB) - Reprodução/Facebook
Carla Zambelli (PSL-SP) citou que perseguição política pode estar sendo exercida pelo governador de SP, João Doria (PSDB) Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

02/08/2021 15h11Atualizada em 02/08/2021 15h29

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) negou hoje ter sido autuada por não usar máscara de proteção contra a covid-19 durante a motociata do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), neste fim de semana, em São Paulo. Além da parlamentar, o líder da República também foi autuado, bem como outras autoridades que o acompanhavam no ato. Um decreto de maio de 2020 tornou o uso de máscaras obrigatório no estado.

Em nota enviada à imprensa, Zambelli diz que "não recebeu qualquer notificação" e que, ao ser formalmente comunicada, "irá exercer o seu direito de defesa no qual demonstrará inconstitucionalidade e ilegalidade" da sanção. Zambelli chegou a falar que as multas configurariam "perseguição política" por parte do governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

O que se observa é uma tentativa de uso político da máquina estatal para interesse próprio do Sr. João Doria, a partir da criação de fatos inexistentes para viabilização de uma tentativa de candidatura à Presidência. Apesar de lamentável, tal postura oportunista não surpreende, especialmente partindo de um governador que age com perseguição política e abusa de sua autoridade
Trecho da nota enviada pela assessoria de Zambeli à imprensa

Para comprovar que usava máscaras, a deputada encaminhou à imprensa uma nota em que ela aparece ao lado de políticos, do presidente Bolsonaro e do ministro da Saúde Marcelo Queiroga. Nas duas fotos, todos aparecem de máscaras. Contudo, na motociata, eles não utilizavam o item que reduz as chances de infecção por coronavírus.

Ao mesmo tempo, a deputada justificou que possui síndrome vasovagal — queda súbita de frequência cardíaca e pressão arterial —, e que o uso contínuo de máscaras em atividades que exigem esforço físico tem provocado desmaios.

Multa por andar sem máscara em SP

A gestão do governador João Doria (PSDB) informou que também receberam autuações da Vigilância Sanitária Estadual o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas; o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno.

Também foi notificado o secretário especial de Assuntos Fundiários, Luiz Antônio Nabhan Garcia; e o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, além de Zambelli e os deputados Cezinha de Madureira (PSD-SP) e Coronel Tadeu (PSL-SP).

Os reincidentes poderão ser multados em até R$ 290,9 mil pelo estímulo e envolvimento em ações de risco à saúde pública - Bolsonaro, Tarcísio, Zambelli, Cezinha, e Coronel Tadeu foram flagrados anteriormente infringindo a lei durante manifestações em junho
João Doria, em comunicado

As outras três autoridades podem ter de pagar R$ 552,71 por descumprir a legislação que determina o uso da proteção facial em espaços públicos.

Política