PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Antes de ser presa, Flordelis faz live e pede orações: 'Vou ser forte'

Do UOL, em São Paulo

13/08/2021 18h58Atualizada em 13/08/2021 21h14

A ex-deputada federal Flordelis (PSD) abriu uma transmissão ao vivo nas redes sociais para pedir uma corrente de orações, após ter sua prisão preventiva decretada pelo TJRJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro). Na live, que durou pouco mais de dois minutos, ela cumprimentou seguidores, reafirmou sua inocência e disse que continuará "adorando a Deus" da cadeia.

Flordelis é acusada pelo MPRJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019. Na quarta-feira (11), ela teve sua cassação aprovada na Câmara dos Deputados por 437 votos e 7, por quebra de decoro parlamentar.

"Estou nessa live só para pedir uma corrente de oração. Corrente de oração pelas redes sociais, corrente de oração para todo o Brasil. É momento de clamor, é momento de oração. (...) Vou ser forte. (...) Mais de 1.700 pessoas assistindo a essa live agora, neste momento. Eu precisava fazer essa live. Fiquem com Deus. Uma corrente de oração... Chegaram? ", disse Flordelis, em possível referência à polícia.

Façam uma corrente de oração a meu favor. Tenham convicção de que eu não cometi crime algum. Eu sou inocente. Haja o que houver, aconteça o que acontecer. Ainda que me levem para uma prisão, lá na prisão eu serei adoradora [de Deus]. Para quê, eu ainda não sei. Mas ele [Deus] está me levando para lá [prisão].
Flordelis, ex-deputada federal

Assista:

Atualmente, Flordelis é ré por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada. Ela vinha sendo monitorada por tornozeleira eletrônica desde o ano passado.

"Cabeça erguida"

Na quarta-feira, no plenário da Câmara, Flordelis já havia se dito inocente e pedido que fosse julgada pelo povo, e não pelos deputados. Ela também afirmou que, caso tivesse o mandato cassado — o que acabou acontecendo —, sairia "de cabeça erguida".

"Eu não posso e não devo pagar pelos erros de ninguém", declarou. "Quando o Tribunal do Júri [do Rio de Janeiro] me absolver, vocês vão se arrepender de ter cassado uma pessoa que não foi julgada".

Caso eu saia daqui hoje, saio de cabeça erguida porque sei que sou inocente. Todos saberão que sou inocente, a minha inocência será provada e vou continuar lutando para garantir a minha liberdade, a liberdade dos meus filhos e da minha família, que está sendo injustiçada.
Flordelis, no plenário da Câmara

Política