PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Ex-prefeito de cidade goiana é preso suspeito de mando de assassinato

Ex-prefeito de Santa Terezinha de Goiás, Antônio da Penha Machado Camargo - Reprodução
Ex-prefeito de Santa Terezinha de Goiás, Antônio da Penha Machado Camargo Imagem: Reprodução

Pedro Paulo Couto

Colaboração para o UOL, em Goiânia

17/09/2021 10h20

O ex-prefeito de Santa Terezinha de Goiás, Antônio da Penha Machado Camargo, foi preso ontem suspeito de mandar matar o próprio funcionário, Wender Luiz de Aguiar, de 39 anos. De acordo com a Polícia Civil, a vítima foi morta porque passou a chantagear o político para ocultar o assassinato de uma mulher que alegava ter um filho com o ex-prefeito.

Segundo as investigações, Wender recebeu dinheiro do político para matar essa mulher, que seria amante do ex-prefeito e passou a extorqui-lo por causa do filho.

De acordo com o delegado Altair Gonçalves, do Grupo de Investigação de Homicídios de Aparecida de Goiânia, o funcionário foi morto para ocultar o crime contra a mulher e porque passou a chantagear Antônio da Penha para não revelar os fatos.

"O mandante é o ex-prefeito, que estava sendo extorquido pela vítima. Na casa do político, também encontramos seis armas de fogo, por isso, ele também foi autuado por posse irregular", disse o delegado.

Wender foi morto no último dia 8 de março, em Aparecida de Goiânia, onde morava. Segundo a polícia, no dia do crime duas pessoas vestidas de agentes de saúde entraram na residência da vítima com um caderno em que estava escrito seu nome. Os supostos agentes conversaram com a esposa e a mãe do homem e, em seguida, atiraram nele e fugiram. Ele morreu no local. A dupla ainda não foi detida.

Mais duas mulheres, que não tiveram as identidades reveladas, foram presas suspeitas de participação no crime. Tonim Camargo, como o político é conhecido, foi prefeito em Santa Terezinha de Goiás de 1989 a 1992, e também exerceu o cargo de vereador por dois mandatos. Ele está detido na Delegacia de Capturas, em Goiânia.

A reportagem UOL ainda não conseguiu localizar a defesa do político, mas o espaço segue aberto para esclarecimentos.

Das 6 armas encontradas na casa do político, entre espingardas, pistolas e revólveres, apenas uma tem certificado de registro válido. Munições também foram apreendidas.

Política