PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Duvivier: Bolsonaro usa táticas de palhaço; esquerda fica séria e ofendida

Colaboração para o UOL

22/09/2021 11h28

O humorista Gregorio Duvivier disse hoje que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usa táticas de palhaço, enquanto a esquerda fica séria e ofendida.

"Ele (Bolsonaro) usa táticas humorísticas, de palhaço. Quando ele estende cloroquina para uma ema, o que ele está tentando fazer é uma piada e quando a gente fica repercutindo essa imagem: 'olha que absurdo', a gente está caindo na piada dele. Ele acha mais engraçado. A piada que não tinha graça passa a ficar engraçada quando a gente fica chocado e indignado. A nossa postura não pode ser de indignados diante do ultraje ", afirmou durante o UOL Entrevista desta quarta-feira (22).

"O sonho de Bolsonaro era ter sido humorista e americano. E ele usa muito as ferramentas do humor, como o exagero, o ultraje, o palavrão, o tabu.. [..] a gente tem na presidência o pior dos humoristas", completa.

Para Duvivier, enquanto Bolsonaro age dessa forma, a esquerda "fica séria, ultrajada e ofendida". "Isso é muito ruim porque o ofendido, sobretudo no Brasil, é uma categoria muito elitista. O brasileiro, no geral, tende a se identificar mais com aquele que ofende do que com o ofendido. A categoria do ofendido no Brasil é muito anti-carismática. Parte do problema da esquerda hoje no Brasil é que ela está sempre ofendida, e isso não atrai ninguém, é chato pra caramba".

Além disso, o humorista acredita que a esquerda usa mal as redes sociais. "Eu acho que a direita nesse sentido ganhou as eleições de 2018 muito por causa disso e, se a esquerda continuar assim, vai ganhar de novo. Tem que ter uma estratégia de rede e eu vejo que a esquerda não tem. A vantagem é que a direita também está meio perdida. As redes bolsonaristas estão bem aguadas, não porque não tenham uma estratégia, mas sobretudo porque desmantelaram um monte de robôs, e Bolsonaro não está mais falando tão bem com essa base", afirmou.

Política