PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

Sakamoto: Governo federal gera insegurança e atrapalha o SUS na vacinação

Colaboração para o UOL

24/09/2021 19h42

Em participação no UOL News, o colunista Leonardo Sakamoto criticou o que chamou de "vai e vem" na campanha nacional de vacinação contra a covid-19.

O Ministério da Saúde aprovou hoje a dose de reforço para profissionais de saúde, preferencialmente com a vacina da Pfizer, depois de seis meses após a imunização completa.

A informação foi confirmada pelo ministro Marcelo Queiroga, por meio das redes sociais, uma semana após a pasta suspender a imunização de adolescentes. O ministério voltou atrás e recomendou, novamente, a vacinação deste grupo, na última quarta-feira (22).

"O governo Bolsonaro tem mostrado um completo caos e despreparo com relação à logística. O PNI (Plano Nacional de Imunização) é referência internacional por conta da sua capacidade logística para distribuir vacinas e de fazer atendimento rápido à população", disse o colunista

"Se o Brasil ultrapassou taxas de vacinação de outros países é porque já tinha uma capacidade instalada pelo SUS (Sistema Único de Saúde)", continuou.

"Porém, é difícil o SUS entregar todo o seu potencial e sua capacidade diante de um governo que acaba mais atrapalhando do que ajudando."

Para Sakamoto, a pressão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi a responsável pela suspensão da campanha para menores de 18 anos, o que demonstra desorganização por parte do Ministério da Saúde.

"O que acontece é que se tem esse 'vai e vem', essa insegurança, o governo dizendo 'agora, vamos dar 3ª dose', 'não vamos vacinar adolescentes'. Ou seja, existe uma loucura e falta de organização por parte da administração federal, e os estados acabam tendo que resolver e decidir a estrutura de vacinação por contra própria."

Política