PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Reitor da Unisinos rejeita condecoração do Itamaraty e critica Bolsonaro

"Declino de receber essa condecoração, em virtude da atual incapacidade do governo federal", diz padre reitor em carta - Divulgação / Unisinos
"Declino de receber essa condecoração, em virtude da atual incapacidade do governo federal", diz padre reitor em carta Imagem: Divulgação / Unisinos

Franceli Stefani

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

30/11/2021 09h52Atualizada em 30/11/2021 11h55

O reitor da Unisinos (Universidade do Vale do Rio dos Sinos), padre Marcelo Fernandes de Aquino, rejeitou a honraria Cavaleiro da Ordem de Rio Branco, concedida pelo Ministério das Relações Exteriores e pelo Conselho da Ordem de Rio Branco. Em carta enviada ao Itamaraty, o reitor justifica a recusa com críticas ao governo Jair Bolsonaro.

O nome de Aquino foi publicado no DOU (Diário Oficial da União) na última sexta-feira (29), e o documento de recusa foi enviado a Brasília ontem, conforme apurou a reportagem do UOL. A instituição fica localizada em São Leopoldo (RS), cidade a cerca de 35 quilômetros de Porto Alegre.

No ofício, encaminhado ao chefe do cerimonial, Alan Coelho, o padre Aquino agradeceu a "admissão" de seu nome no quadro de agraciados, no entanto declinou do recebimento "em virtude da atual incapacidade do governo federal de dar rumo correto para as políticas públicas para as áreas da Educação, Saúde, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia".

No DOU, o padre Aquino é descrito como "sacerdote católico e membro da congregação Companhia de Jesus". Em sua carta ao Itamaraty, ele reconheceu a legitimidade e importância da honraria.

Em contato com o UOL, a Unisinos informou que o reitor não vai se manifestar sobre o caso. O Itamaraty explicou que não vai se posicionar por entender que é uma decisão individual do reitor.

Veja na íntegra carta enviada pelo padre Aquino ao Itamaraty:

Ilmo. Sr.
Alan Coelho
Chefe do Cerimonial
Palácio Itamaraty

Fiquei agradavelmente surpreendido pela admissão do meu nome no quadro suplementar dos cidadãos a serem agraciados com a honrosa insígnia do grau de Cavaleiro da Ordem de Rio Branco, conforme decreto no Diário Oficial da União no dia 26 de novembro.

Reconheço a legitimidade e importância dessa prestigiosa honraria da República. E ser lembrado pelo Ministério das Relações Exteriores e pelo Conselho da Ordem de Rio Branco - prestigiosas instituições brasileiras -, me deixou muito honrado.

Apesar disso, declino de receber essa condecoração, em virtude da atual incapacidade do Governo Federal de dar rumo correto para as políticas públicas para as áreas de Educação, Saúde, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia.

Respeitosamente,

Prof. Dr. Pe. Marcelo Fernandes de Aquino
Reitor

Política