PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Morre Sérgio Rubens, vice-presidente do PCdoB

Sérgio Rubens, vice-presidente do Partido Comunista do Brasil, teve uma trajetória de vida marcada por décadas de militância  - PCdoB
Sérgio Rubens, vice-presidente do Partido Comunista do Brasil, teve uma trajetória de vida marcada por décadas de militância
Imagem: PCdoB

06/12/2021 16h12

O vice-presidente do PCdoB (Partido Comunista do Brasil), Sérgio Rubens de Araújo Torres, morreu no último domingo (5), em São Paulo em decorrência de uma parada cardíaca. Ele tinha 73 anos.

A presidente nacional do partido, Luciana Santos, lamentou a "intempestiva" perda em nota:

PCdoB e o Brasil perdem Sérgio Rubens

"É com o coração atravessado de dor e tristeza que comunicamos o falecimento de Sérgio Rubens de Araújo Torres, vice-presidente e membro do núcleo dirigente do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), ocorrido na noite deste domingo (5). Perdemos um grande brasileiro e um revolucionário de estatura elevada.

Sérgio Rubens tem uma trajetória de décadas de militância e liderança, que vem do lendário Movimento Revolucionário Oito de Outubro (MR-8) e de seu sucedâneo, o Partido Pátria Livre (PPL), até chegar, com muita honra, ao PCdoB, em 2019.

Diante das graves ameaças advindas da vitória da extrema-direita em 2018, Sérgio Rubens tomou uma decisão histórica ao promover a união de forças entre o PPL e o PCdoB. Decisão que foi construída harmonicamente entre as direções das duas legendas.

Foi expoente e liderança de primeira grandeza de uma corrente política patriótica, revolucionária e marxista. Sua atuação como dirigente do PCdoB enriqueceu nossa legenda em sagacidade tática, visão estratégica, cultura patriótica e formação teórica marxista.

Seu exemplo de compromisso e dedicação sem limite ao Partido, ao Brasil, ao povo, ficará para sempre em nosso coletivo militante. Foi de uma lealdade irretocável, e de uma generosidade que nos alimentava de valores revolucionários elevados.

Homem de cultura densa, amante do cinema, entremeio às suas tarefas gerais complexas, trabalhava com afinco para que os bons filmes pudessem ser assistidos pelo povo. Tinha convicção de que o cinema tem o grande papel de descortinar horizontes de liberdade e de impulsionar projetos políticos de transformação.

São apenas breves referências, sob o impacto da grande dor que sentimos pela morte de Sérgio Rubens. Sua biografia é longa, densa, rica, de amor ao Brasil e ao povo.

A bandeira vermelha de nosso Partido, entrelaçada à bandeira verde amarela de nossa pátria, se curva em honra à memória e ao legado de Sérgio Rubens. Nossos sentimentos afetuosos aos familiares, aos camaradas que com ele lutaram por décadas, ao conjunto de nossa militância e dirigentes que sabem da grande perda que o Brasil e o nosso Partido acabam de sofrer.

Camarada Sérgio Rubens, saberemos honrar seu exemplo de grande revolucionário, saberemos honrar teu rico legado!

Recife, 5 de dezembro de 2021
Luciana Santos
Presidenta do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)"

Nesta segunda-feira (6), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) relembrou o trabalho de Rubens na luta contra a ditadura militar: "No MR8, teve papel importante na luta contra a ditadura militar, passando 10 anos na clandestinidade."

Sérgio teve carreira como cineasta, mantendo-se em destaque na cultura nacional e popular. Integrou a luta armamentista de resistência após decretado o AI-5 (Ato Institucional nº 5, editado em 13 de dezembro de 1968, que marcou o início do período mais repressivo da ditadura). Em 1968, Sérgio foi dirigente do MR8 (Movimento Revolucionário 8 de Outubro).

As homenagens a Torres foram feitas na manhã desta segunda no Velório Jardim Avelino, em São Paulo, e o sepultamento, às 15h30 no cemitério São Pedro.

Política