Topo

Conteúdo publicado há
4 meses

Aliado diz a revista que havia rachadinha no gabinete de Bolsonaro e filhos

Do UOL, em São Paulo

20/01/2022 22h11Atualizada em 21/01/2022 14h41

Em entrevista à revista Veja, Waldir Ferraz, um amigo de longa data de Jair Bolsonaro (PL) e que assessorou o então candidato durante as eleições de 2018, afirmou que a ex-mulher do presidente Ana Cristina Valle teria sido responsável por comandar um suposto esquema de "rachadinhas" nos gabinetes do então deputado federal e de seus filhos Flávio e Carlos.

À mesma revista, Ana Cristina negou qualquer envolvimento com a rachadinha enquanto atuou nos gabinetes do ex-marido e seus filhos.

A rachadinha é um esquema em que funcionários devolvem parte do salário ao responsável pelo gabinete. Segundo apuração do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), parte do dinheiro vindo de rachadinhas do gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio Janeiro (Alerj) era lavado para ser usado em benefício do parlamentar. A investigação corre em sigilo.

Segundo Ferraz, Ana Cristina foi conquistando Bolsonaro aos poucos e teria se "infiltrado" para montar o esquema — nessa época, eles ainda não eram um casal. Ainda de acordo com o relato do amigo do presidente, o então deputado federal não sabia do esquema até 2018, quando as notícias sobre a investigação do Coaf vieram à tona.

Ferraz disse à Veja que os filhos de Bolsonaro — o vereador Carlos (Republicanos), o deputado federal Eduardo (PSL) e o senador Flávio (PL) — também não sabiam das táticas usadas por Ana Cristina.

Às vezes o chefe de gabinete faz merda, e o próprio deputado não sabe. Mesmo o deputado vagabundo não sabe, só vem a saber depois.
Waldir Ferraz para a Veja

Queiroz teria assumido esquema

Na entrevista, Ferraz disse que depois coube a Fabrício Queiroz assumir o andamento do tal esquema das rachadinhas. Queiroz e o presidente são amigos há 30 anos.

Apesar da forte amizade entre Queiroz e Bolsonaro, o presidente ainda não teria conhecimento das práticas implementadas nos gabinetes, de acordo com relato de Ferraz. Em junho de 2020, o ex-assessor foi preso preventivamente pela Justiça do Rio de Janeiro no caso das rachadinhas e solto em 2021.

A "reestreia" dele em eventos bolsonaristas ocorreu na manifestação de 7 de setembro, quando foi exaltado por políticos e militantes presentes na Praia de Copacabana. O caso das rachadinhas continua em investigação pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro).

Chantagem

"Ela é muito perigosa. É uma mulher que quer dinheiro a todo custo. Às vezes, ela vai ao cercadinho, frequenta o cercadinho. É uma forma de chantagem, lógico que é chantagem. A gente nem toca nesse assunto pra não deixar o cara com cabeça quente", disse Ferraz sobre Ana Cristina.

Além de aparecer na suposta tentativa de exercer influência sob o presidente, a ex-esposa também pediria dinheiro e outros favores a Bolsonaro em troca de silêncio.

À Veja, Ana Cristina negou que tenha comandado esquemas de rachadinha, e que não usa de qualquer tipo de chantagem com Bolsonaro. A ex-esposa afirmou que as acusações partem de inimigos que que querem atingir os filhos do presidente.

"Se eu tiver que falar com o presidente, acha que eu vou para o cercadinho para todo mundo ficar vendo, para jornalista ficar vendo? Sou discreta", disse.

O UOL entrou em contato com Flávio Bolsonaro, Carlos Bolsonaro e com a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom), mas não obteve retorno até a publicação da reportagem. O texto será atualizado em caso de resposta.

Flávio postou um vídeo nesta sexta-feira (21) em que lê uma declaração atribuída à Waldir negando irregularidades nos gabinetes da família. "Mesmo no momento difícil, em que perdi minha avó, não dão trégua. Waldir Ferraz desmente a revista Veja e afirma que "jamais presenciou ou soube de algo que tenha havido rachadinha em qualquer gabinete dos Bolsonaros". Ajude a divulgar a verdade, por favor", escreveu o parlamentar.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Aliado diz a revista que havia rachadinha no gabinete de Bolsonaro e filhos - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

Política