PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolsonaro troca nome de crítico de cinema Pablo Villaça por Pablo Vittar

Segundo o crítico Pablo Villaça, o presidente já fez piadas com ele em outros momentos - REUTERS/Andressa Anholete
Segundo o crítico Pablo Villaça, o presidente já fez piadas com ele em outros momentos Imagem: REUTERS/Andressa Anholete

Do UOL, em São Paulo

19/05/2022 16h15

Em seu perfil na rede social Twitter, ontem, o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) chamou o escritor e crítico de cinema Pablo Villaça de "Pablo Vitar" ao responder a uma das publicações de Villaça datada de 2020. A assessoria do presidente não confirma se o chefe do Executivo se equivocou ou fez uma provocação.

Na plataforma, Bolsonaro tem explicado diversas políticas adotadas durante seu governo, incluindo ações que englobam de impactos econômicos a obras de infraestrutura. A troca com Pablo Villaça foi parte de mais uma dessas exposições, tratando, dessa vez, dos impostos sobre video games, defendendo que o Brasil é "um dos maiores mercados do mundo".

"Por falar em gamers, seguindo nossa política de reduzir impostos sempre que possível, ultimamos estudos junto à Camex para zerar o IPI dos games, Pablo Vitar. Temos reduzido gradativamente o imposto desde 2019, baixando de 50% para 20%. Somos um dos maiores mercados no mundo", respondeu Bolsonaro a tweet de Villaça que chamava meio gamer de "ninho de fascistoides".

Villaça reagiu à fala de Bolsonaro marcando Pabllo Vittar

Em seu próprio perfil, Pablo Villaça criticou Bolsonaro, chamando-o de "imbecil" e "presidente miliciano", além de dizer que o político está "tremendo de medo por saber que a cadeia espera por ele e por seus filhos que amam um funcionário-fantasma".

Junto a isso, Villaça abriu sua crítica aos apoiadores de Jair Bolsonaro, que fizeram piadas com a publicação do presidente o chamando de 'Pablo Vitar'. Segundo o escritor, os 'bolsominions' estão felizes "por acharem que eu encararia a 'confusão' do meu nome com a da Pabllo Vittar como ofensa".

"E o "Pablo Vitar" é uma provocaçãozinha adolescente como de hábito. TODAS AS VEZES que ele me cita, ele troca meu nome ou minha profissão pra dar a entender que não sabe quem sou. Não sabe, mas vive me respondendo", escreveu também.

Política