PUBLICIDADE
Topo

Política

Tales: No fim do mandato, Bolsonaro está fraco e tem que se dobrar a Kassio

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/08/2022 10h49

Na reta final do mandato, o presidente Jair Bolsonaro (PL) precisa manter um bom relacionamento com os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) para evitar os riscos de ser preso caso perca a reeleição, segundo o colunista do UOL Tales Faria.

Para o jornalista, o exemplo mais recente disso é a nomeação dos dois ministros para as vagas no STJ (Superior Tribunal de Justiça). Apuração da colunista do UOL Juliana Dal Piva mostra que um deles teria sido indicado pelo ministro Kassio Nunes Marques, do STF. "Bolsonaro está fraco, está em fim de mandato e tem que se dobrar ao Kassio Nunes", afirmou Tales, durante participação no UOL News.

Tales analisou que, ao quererem inferir na escolha de ministros do STJ, os membros do STF estão querendo "aparelhar a Justiça".

"Isso tem feito umas distorções na política brasileira. Está tudo politizado na área de Justiça e isso é muito sério", afirmou.

O despacho com a indicação de Messod Azulay Neto, atual presidente do TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região), e de Paulo Sérgio Domingues, desembargador do TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), foi publicado hoje no Diário Oficial da União. Os nomes serão sabatinados pelo Senado e colocados em votação.

Segundo a colunista do UOL Juliana Dal Piva, o nome de Domingues foi apoiado por Kassio Nunes Marques.

Ao ceder nas nomeações do STJ, Tales disse que o presidente da República mostrou que precisa do ministro do Supremo "absolutamente fiel" — como sempre foi até então.

"Perder o Kassio Nunes agora seria uma tragédia para o Bolsonaro", disse Tales. "E o Kassio Nunes sabe disso e bateu o pé, dizendo 'olha, quer que eu fique com você ou quer ter mais um ponto de fragilidade nesse momento em que você já não é uma expectativa de poder tão forte quanto foi?''".

"[É ruim para Bolsonaro] perder um ministro do Supremo ainda mais com os riscos que há no futuro caso perca a eleição, que é o de ser preso. Então, Bolsonaro precisa manter os canais com esses ministros", acrescentou.

"Isso tudo mostra que está uma nojeira a Justiça do país porque ela está completamente imbricada com o poder e isso é muito ruim", concluiu Tales.

Veja mais análises de Tales Faria e notícias do dia no UOL News:

Política