PUBLICIDADE
Topo

Política

Governo do Ceará: UOL e Folha sabatinam amanhã Elmano de Freitas (PT)

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Do UOL, em São Paulo

04/08/2022 15h00

Amanhã (5), às 10h, o UOL, em parceria com a Folha de S.Paulo, sabatina o deputado estadual Elmano de Freitas, escolhido pelo PT para disputar o governo do Ceará. Vai ser a estreia das entrevistas, após a desistência de Adelita Monteiro (PSOL).

Freitas foi secretário municipal de Educação na gestão da prefeita Luizianne Lins (PT), entre 2008 e 2012, e concorreu à Prefeitura de Fortaleza em 2012, perdendo para Roberto Cláudio.

As entrevistas acontecem até o dia 8 de agosto, sempre ao vivo, com uma hora de duração e com transmissão pela internet nos sites e perfis nas redes sociais do UOL e da Folha.

Os entrevistadores são o colunista do UOL Carlos Madeiro e o repórter da Folha José Pedro Pitombo, com apresentação e mediação de Fabíola Cidral.

Se houver segundo turno no estado, as sabatinas serão realizadas na semana de 17 a 21 de outubro.

Calendário das sabatinas no Ceará

  • 05/08 - 10h - Elmano de Freitas (PT)
  • 08/08 - 10h - Roberto Cláudio (PDT)
  • 10/08 - 10h - Capitão Wagner (União Brasil)

O que diz a pesquisa mais recente

Segundo levantamento do Paraná Pesquisas de julho, Capitão Wagner tem 44,5% das intenções de voto, contra 29,2% de Roberto Cláudio. Adelita Monteiro tem 3,5%. A pesquisa foi feita antes de o PT anunciar que teria pré-candidato próprio.

O racha entre PT e PDT terminou com uma aliança histórica no estado e causou uma separação entre os irmãos Ciro, Cid e Ivo Gomes.

As 1.540 entrevistas foram feitas presencialmente com eleitores com 16 anos ou mais em 58 municípios entre os dias 11 e 15 de julho e registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número CE-05080/2022. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais, com índice de confiança de 95%. Custou R$ 30 mil, pagos com recursos do próprio instituto.

Brancos, nulos e aqueles que disseram que não irão votar em nenhum dos candidatos somam 15,8%, e aqueles que não souberam ou não responderam totalizaram 6,2%.

Política