UOL Notícias Política
 

02/12/2008 - 20h08

Dilma diz que investimentos do PAC vão ultrapassar R$ 1 trilhão

Sabrina Craide
Enviada Especial da Agência Brasil
Em Recife (PE)
Os investimentos no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), que somavam R$ 690 bilhões quando o programa foi lançado, em 2007, hoje ultrapassam R$ 1,1 trilhão, somando os valores que serão aplicados até 2010 com as previsões para investimentos posteriores. Os números foram apresentados hoje (2) pela ministra Dilma Rousseff, chefe da Casa Civil da Presidência da República, durante o 9º Fórum de Governadores do Nordeste.

Segundo a ministra, alguns programas foram incluídos no PAC, como os do trem-bala, da Ferrovia Norte-Sul e das refinarias do Ceará e do Maranhão.

Mais sobre o PAC

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje (2), durante discurso em Olinda (PE), que grande parte das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) serão inauguradas em 2009 e 2010

Dilma ressaltou que a manutenção dos investimentos nas obras do PAC, nos programas sociais e na exploração de petróleo e gás da camada pré-sal são alguns dos instrumentos do governo para enfrentar a crise econômica mundial.

Além disso, afirmou a ministra, os investimentos dos Estados, somados aos do governo federal, são um "poderoso instrumento anticíclico" para combater a crise. "São muito importantes [os investimentos dos Estados] serem mantidos porque vão garantir emprego."

A ministra também anunciou que o governo apresentou aos fornecedores de cana-de-açúcar do Nordeste uma série de medidas para ajudar o setor, como uma subvenção de R$ 5 por tonelada de cana na safra 2008/009 e a inclusão da cana no Programa de Garantia do Preço Mínimo da Agricultura Familiar.

Dengue
Durante o encontro, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, destacou as ações do governo federal no combate à dengue, especialmente na região Nordeste. Segundo ele, dos cinco municípios brasileiros com risco de surto, três ficam na região, onde 24 cidades estão em situação de alerta.

Temporão informou que o Nordeste receberá R$ 142 milhões para ações de combate à doença e pediu que as equipes de transição dos governos municipais discutam essas políticas para que o trabalho não sofra descontinuidade.

O ministro do Turismo, Luiz Barreto, ressaltou que o governo está promovendo uma campanha parar estimular o turismo interno, especialmente no Nordeste. "Nossa tarefa é colocar na cesta de consumo do brasileiro as viagens e o consumo interno", disse ele.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    -1,05
    4,033
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,15
    107.543,59
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host