Alimentação

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/saude/album/2012/08/23/veja-os-alimentos-mais-rejeitados-mas-que-fazem-bem-a-saude.htm
  • totalImagens: 13
  • fotoInicial: 2
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120823172056
    • Alimentação [12442];
Fotos

Jiló: assim como o chuchu, o jiló também é um fruto que possui baixo valor calórico e grande quantidade de água e potássio. Contém ainda uma porção significativa de vitamina A, cálcio, magnésio e fósforo. "Pode ser um alimento coadjuvante no controle da pressão arterial, na melhora da função intestinal. no aumento da saciedade e, consequente, processo de perda de peso", garante a nutricionista Mirela Douradinho Fernandes, da Naturalis Bruno Miranda/Folhapress Mais

Quiabo: de acordo com a nutricionista Mirela Douradinho Fernandes, da Naturalis, o quiabo é um fruto rico em vitamina A e potássio. Possui também boa quantidade de minerais como fósforo, magnésio e cálcio, além de fibras e proteínas. Por fornecer poucas calorias, é uma boa opção para quem tenta emagrecer com dietas de restrição calórica Niels Andreas/Folhapress Mais

Jaca: por trás de um sabor forte e adstringente, está uma fruta composta principalmente por carboidratos, ótima fonte de fibras e de potássio. "Tem também magnésio, cálcio, fósforo, vitaminas A, C e do complexo B, podendo ser consumidos tanto in natura ou em preparações", diz a nutricionista Mirela Douradinho Fernandes, da Naturalis. E não é muito calórica: em 100 gramas têm um valor calórico semelhante à mesma quantidade de banana maçã Thinkstock Mais

Cebola: a aversão pela cebola pode começar na hora de cortá-la e seguir até depois da refeição, por causa do mau-hálito que deixa. Mas segundo a nutricionista Roberta Soriano, a cebola é um alimento excelente, com diversas propriedades nutricionais comprovadas: ajuda na redução do colesterol total, no aumento do colesterol HDL (bom colesterol), na redução da pressão arterial e a evitar a formação coágulos sanguíneos devido à presença da quercitina, um agente antioxidante. Mas para manter suas propriedades, deve consumida crua ou ser refogada rapidamente Thinkstock Mais

Nabo: esse tubérculo tão impopular é boa fonte fibras, vitamina C e sais minerais como o potássio, cálcio e fósforo, informa a nutricionista Mirela Douradinho Fernandes, da Naturalis. Além disso, possui baixo valor calórico, o que o torna um bom aliado de quem busca perder peso Thinkstock Mais

Beterraba: alimento altamente nutritivo, rico em vitamina C, ferro e ácido fólico. Portanto, é indicada no combate à anemia e no fortalecimento do sistema imunológico. Outra vantagem é possuir baixo valor calórico: 100g beterraba têm aproximadamente 40 Kcal. Mas, devido à presença de açúcares, deve ser consumida com moderação por diabéticos, alerta a nutricionista Roberta Tejada Soriano Leonardo Wen/Folhapress Mais

Sagu: trata-se de uma fécula extraída da mandioca, composta por amido, e bastante saudável. "É uma boa fonte energética, além de barata e pobre em gorduras. Pode ser um substituto de doces, como também acrescido em outras preparações como nos sucos, chás e sopas", diz a nutricionista Mirela Douradinho Fernandes, da Naturalis Divulgação/Thai Gardens Mais

Miúdos de porco: fígado, rins e chouriço (tripa preenchida de carne, gordura e sangue) do porco são boas fontes de vitaminas do complexo B, principalmente a B12, vitamina A e ferro, além de possuírem zinco e potássio em menores quantidades. Essa fonte boa e barata fonte de proteínas, contudo, pode ser consumida apenas eventualmente, pois tem grande quantidade de lipídios (gorduras), alerta a nutricionista Mirela Douradinho Fernandes, da Naturalis Thinkstock Mais

Aliche: em geral, antes de ser consumido o aliche passa por um processo "anchovar" que consiste em salgar, armazenar em toneis por vários meses, dessalgar, filetar, retirar espinhas e enlatar com azeite. Depois desse procedimento, o aliche passa a ser denominado anchova. "É uma boa fonte de proteínas, cálcio e principalmente sódio. Sendo assim, não deve ser consumida em grandes quantidades e nem diariamente, principalmente por indivíduos com hipertensão arterial", informa a nutricionista Mirela Douradinho Fernandes, da Naturalis Leonardo Wen/Folha Imagem Mais

Bucho/Dobradinha: o bucho é constituído principalmente pelas duas primeiras porções do estômago bovino (rúmen e retículo; o estômago do boi tem ao todo quatro divisões). "Fonte proteica boa e acessível, além de possuir potássio, fósforo e sódio, pode ser uma opção de substituto da carne. Mas a ingestão também não diária devido à alta quantidade de colesterol e sódio", diz a nutricionista Mirela Douradinho Fernandes, da Naturalis. O mais conhecido prato feito de bucho é a dobradinha: bucho cozido, feijão branco, temperos e outras carnes Carol Guedes/Folhapress Mais

Escargot: os franceses adoram, mas pelo Brasil muita gente torce o nariz mesmo sem ter provado. A carne do escargot, contudo, é bastante nutritiva. "É rica em proteínas, cálcio, magnésio, zinco, cobre, manganês e vitamina C. Também é pobre em gorduras e apresenta baixo valor calórico", afirma a nutricionista Roberta Soriano Divulgação Mais

Chuchu: há quem diga que é tão sem graça que é o quarto estado da água. E existe até camiseta com o símbolo de proibido sobre a imagem de um chuchu. Mas vale sim a pena fazer um esforcinho par comer esse fruto de vez em quando. "Ele oferta poucas calorias e possui grande quantidade de água e potássio, podendo ser um alimento interessante para auxiliar no controle da pressão arterial", afirma a nutricionista Mirela Douradinho Fernandes, da Naturalis. Além disso, contém em menor proporção cálcio, fósforo, vitamina C e fibras Thinkstock Mais

Fígado: esse corte de carne é uma boa fonte de vitamina A, B12, além de ferro, fósforo e zinco. "É considerado um alimento completo, por conter todas as vitaminas mesmo que de algumas tenha apenas traços. Porém, a ingestão não deve ser diária já que o fígado também elevada quantidade de colesterol e outros componentes que podem ser nocivos à saúde", afirma a nutricionista Mirela Douradinho Fernandes, da Naturalis Thinkstock Mais

Veja os alimentos mais rejeitados, mas que fazem bem à saúde

Mais álbuns de Ciência e Saúde x

ÚLTIMOS ÁLBUNS DE UOL SAÚDE

UOL Cursos Online

Todos os cursos