Mitos e verdades

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/saude/album/2015/04/13/mitos-e-verdades-sobre-aftas.htm
  • totalImagens: 21
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20150413060000
    • Mitos e Verdades [61562]; Saúde [11180];
Fotos

O melhor para curar a afta é não mexer nela. Com nada! VERDADE: Quer fazer com que a afta cure no melhor tempo possível, sem mais ardores e sem complicação? Então deixa ela lá no lugarzinho onde apareceu e não mexa mais! "O melhor tratamento para a afta é deixá-la fazer o período de evolução. Afta não tem causa específica, por isso não tem tratamento específico. Não tem de ficar fuçando", afirma o cirurgião-dentista Arthur Cerri. O médico lembra que ela tem um período certo de evolução, que é de uma a duas semanas, com ao menos quatro dias de ardor. E recomenda tomar cuidado com a alimentação. "Condimento dói, tempero dói, sal dói, pimenta dói. Na afta há nervos expostos. Tenha um pouquinho de paciência que ela vai desaparecer" Arte UOL Mais

Suco de couve, própolis, vitamina B e pomadas previnem e melhoram a afta. PARCIALMENTE VERDADE: Pomadas para minimizar a dor, substâncias para acelerar a cicatrização, vitaminas para evitar o aparecimento: são várias as dicas que existem para quem tem afta. Segundo especialistas, se por um lado esses tratamentos podem apresentar alguma eficácia, por outro podem agravar a ferida caso mal utilizados. "Pomadas não funcionam. Amenizam a dor um pouco, mas retardam o processo de cicatrização", diz Arthur Cerri. "Segundo pesquisas, a couve tem ação anti-inflamatória, indicada para quem tem aftas recorrentes", diz Marta Silvestre. Já o própolis auxilia na cicatrização do tecido, mas provoca um aumento da ardência na lesão. Quanto à eficácia da vitamina B, não há nada comprovado sobre sua eficácia, segundo Arthur Cerri Arte UOL Mais

Comer abacaxi ou frutas cítricas provoca aftas. VERDADE: "Todas as frutas cítricas, aliadas a outros componentes, podem levar ao aparecimento de aftas", diz Marta Silvestre, cirurgiã-dentista do Instituto Israelita de Responsabilidade Social Albert Einstein. Elas, no entanto, não são a única causa. Vale lembrar que qualquer alimento ácido pode irritar machucados já existentes na boca, fazendo doer Reinaldo Canato/Arte UOL Mais

Passar bicarbonato de sódio na afta dói muito, mas faz sarar. PARCIALMENTE VERDADE: Para a dentista Marta Silvestre, deve-se evitar colocar o bicarbonato em pó diretamente sobre a afta, pois isso pode aumentar a inflamação e arder muito. "Apesar disso, fazer bochechos com uma colher de chá de bicarbonato diluído em um copo de água é um dos tratamentos sugeridos", completa a médica Arte UOL Mais

Problemas com aftas podem ter fundo emocional, como estresse. VERDADE: A causa da afta é multifatorial, e a medicina não possui um consenso para explicar o que provoca essas feridinhas incômodas. "Envolve causas hormonais, causas ácidas, causas bacterianas, hereditárias e por aí vai", diz o cirurgião-dentista Arthur Cerri. Fatores emocionais, como estresse, são uma das motivações para o aparecimento Getty Images/Arte UOL Mais

Pode aparecer afta em qualquer lugar da boca. MITO: Aftas aparecem em áreas da boca onde não há proteção de queratina. Basta observar que não há aparecimento de aftas em regiões mais "duras", como no céu da boca ou na parte da gengiva mais próxima dos dentes. "Elas ocorrem nos lugares em que a mucosa é mais vulnerável, mais sensível", explica o cirurgião-dentista Arthur Cerri. Os locais mais comuns são a bochecha, o lábio, a parte lateral da língua e o assoalho bucal. No dorso da língua (parte central) também não há afta Arte UOL Mais

Mudanças hormonais podem provocar aftas. VERDADE: Devido ao ciclo menstrual, muitas mulheres sofrem com a aparição dessas pequenas lesões. Mas nem toda mudança de hormônios no corpo tem esse resultado. "Gestantes, que também passam por alterações hormonais, não costumam apresentar aftas devido à ceratinização [deposição de ceratina em células de tecidos, como os da mucosa]", diz Marta Silvestre, cirurgiã-dentista do Instituto Israelita de Responsabilidade Social Albert Einstein Arte UOL Mais

Aftas são o mesmo que herpes. Ou é igual a sapinho. MITO: Aftas não são nem herpes nem sapinho. "O herpes labial se apresenta como vesículas que, após se romperem, podem virar pequenas úlceras, podendo ser confundidas com aftas", diz a cirurgiã-dentista Marta Silvestre. Já o sapinho é o tipo mais comum de estomatite, uma inflamação bucal que pode desencadear aftas, mas que não é a mesma doença, explica a dentista Marta Silvestre Reprodução/Arte UOL Mais

Afta pode virar uma séria infecção. VERDADE: Se não tomar cuidado, as aftas podem piorar, chegando até mesmo a infeccionar. Isso costuma ocorrer quando, na tentativa de curá-la, a pessoa mexe muito na afta. "Há quem queira queimar, usar substâncias que não possuem comprovações de que funcionem", diz o cirurgião-dentista Arthur Cerri. "Quanto mais cutucar, maior a chance de retardar a cicatrização e a afta evoluir para processo infeccioso ou inflamatório maior", completa Arte UOL Mais

Anestésicos podem ser usados na afta sem restrições. PARCIALMENTE VERDADE: Anestésicos são indicados para pessoas que possuem aftas recorrentes e que não conseguem se alimentar direito por causa da dor. Mas não podem ser usados de forma indiscriminada. "Podemos usá-los para diminuir a sintomatologia, porém não irão acelerar o processo de cura", diz a dentista Marta Silvestre. É necessário pedir indicação de um médico ou dentista para saber quais medicamentos utilizar Thinkstock/Arte UOL Mais

Afta pode ser passada pelo beijo. MITO: A afta não é uma doença transmissível. Portanto não é contraída pelo beijo ou qualquer outro tipo de contato da boca Thinkstock/Arte UOL Mais

Fazer sexo oral quando estiver com afta pode aumentar a chance de contrair DSTs. VERDADE: A afta é uma ferida, que deixa uma área exposta na boca para contaminações. Por isso ela facilita o contágio por DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) Marcelo Naddeo/TPM/Arte UOL Mais

Há afta que pode ser fruto de alergia. PARCIALMENTE VERDADE: "Algumas pessoas manifestam aftas em reação alérgica a alguns alimentos como glúten, canela, leite, café, chocolate, queijos, frutas cítricas e certos temperos", diz a cirurgiã-dentista Marta Silvestre. Contudo, para o cirurgião-dentista Arthur Cerri, processos alérgicos costumam provocar tipos específicos de ulcerações que são diferentes de aftas. "São casos em que são necessários cuidados maiores. Pode estar relacionado a um problema autoimune", diz ele Thinkstock/Arte UOL Mais

Afta é hereditária. VERDADE: A causa da afta é multifatorial, sendo que não há consenso entre os médicos sobre qual seria a principal. Mas, se fosse para escolher um fator de maior influência, muitos indicam a causa hereditária. Segundo a cirurgiã-dentista Marta Silvestre, cerca de 30% das pessoas que têm afta recorrentemente possuem histórico familiar com o problema Thinkstock/Arte UOL Mais

Aftas podem virar tumor. MITO: "As aftas não são nem podem causar câncer", diz Marta Silvestre, cirurgiã-dentista do Instituto Israelita de Responsabilidade Social Albert Einstein. Também não há a possibilidade de virar um tumor. "Começa como afta e termina como afta", diz o médico Arthur Cerri, assessor científico da Associação Brasileira de Cirurgiões Dentistas. Alguns tipos de câncer podem se parecer com uma úlcera bucal. Em caso de suspeita, pode ser necessário realizar uma biópsia Shutterstock/Arte UOL Mais

Há pessoas que sofrem com aftas a vida toda. VERDADE: "Isso depende da predisposição genética", diz a cirurgiã-dentista Marta Silvestre. "O auge do aparecimento de aftas é entre 20 e 40 anos. Quando a criança ou o adolescente possuem problemas com aftas, a tendência é tê-las pelo resto da vida", diz o médico Arthur Cerri Arte UOL Mais

Tem afta que dura apenas quatro dias. MITO: A maioria das aftas dura, em média, de uma a duas semanas e costuma se curar sem deixar cicatrizes. "Existem algumas exceções para aftas maiores, que podem demorar até seis semanas e deixar cicatrizes", diz a médica Marta Silvestre. Mas e aquelas pequenininhas, que parecem sumir logo? "É que a pessoa só se lembra do período que dói, que pode ser de quatro dias. Nesses casos, a área de dor é menor. Mas, quando aparece a dor, é porque já ocorreu uma alteração prévia que não chama a atenção", explica o cirurgião-dentista Arthur Cerri Thinkstock/Arte UOL Mais

Aftas podem surgir de machucados na boca. PARCIALMENTE VERDADE: Para a cirurgiã-dentista Marta Silvestre, uma lesão pode debilitar a barreira de mucosa da boca e provocar afta. Ela pode ocorrer quando a pessoa morde a bochecha ou os lábios ou se fere com algum alimento ou escovando os dentes. No entanto, segundo o cirurgião-dentista Arthur Cerri, machucados causam úlceras traumáticas, que podem demorar mais para sarar Arte UOL Mais

Colocar cinza de cigarro e queimar a afta são formas eficientes de tratamento. MITO: Cinza de cigarro e queimaduras podem, na verdade, piorar a lesão e causar infecção. No entanto, há uma curiosidade sobre a relação entre fumo e aftas. "O cigarro estimula uma proteção da mucosa, dificultando assim a instalação de aftas", diz Arthur Cerri. Mas não se engane. O fumo causa câncer de boca, não valendo nada a pena fumar para se precaver de aftas Shutterstock/Arte UOL Mais

Dieta desbalanceada pode provocar o aparecimento de aftas. PARCIALMENTE VERDADE: A dieta desbalanceada pode causar deficit de nutrientes, como vitaminas C e B12, zinco, fosfato, ácido fólico e ferro. Essa carência pode ser um dos fatores que provocam a diminuição da espessura da mucosa bucal, o que leva ao aparecimento de aftas, explica a cirurgiã-dentista Marta Silvestre. No entanto, a afta dificilmente é provocada por um motivo único. Em casos de falta de nutrientes, elas ocorrem em quem já tem predisposição para o problema, lembra o dentista Arthur Cerri Arte UOL Mais

Higiene bucal ajuda a prevenir e tratar aftas. VERDADE: Quer evitar aftas e ajudá-las a sararem? Escove bem os dentes, pois, após as refeições, a acidez da boca aumenta. "Por isso é importante fazer a higienização depois de comer. Ajuda a diminuir a acidez, que é um dos fatores que causam a afta", diz o dentista Arthur Cerri Getty Images/Arte UOL Mais

Mitos e verdades sobre aftas

Mais álbuns de Ciência e Saúde x

ÚLTIMOS ÁLBUNS DE UOL SAÚDE

UOL Cursos Online

Todos os cursos