Brasil, África do Sul, Índia e Rússia questionam barreiras para vacina contra vírus pandêmico

Da Redação

Ministros da saúde do Brasil, da África do Sul, da Índia e da Rússia lançaram nesta quarta-feira (19) uma declaração conjunta que aponta ineficiências no sistema atual da partilha e acesso a vacinas, drogas e kits de diagnóstico no caso de um vírus pandêmico. As informações são da agência de notícias do Ministério da Saúde.

Segundo o texto, na resposta ao H1N1, a rede de coleta de informações do vírus integrou todos os países. No entanto, as vacinas, drogas antivirais e kits de diagnóstico resultantes dessa ação tiveram o acesso restrito, o que prejudicou os países em desenvolvimento.

A declaração foi lançada durante a Assembleia Mundial de Saúde, da OMS (Organização Mundial da Saúde), em Genebra.

O documento aponta que é necessário eliminar as barreiras impostas pela propriedade intelectual, dando prioridade à resposta às necessidades de saúde pública relacionadas com as pandemias.

“Em 2009, nossos países compartilharam vírus com celeridade, inspirados pelo compromisso de cooperar na luta contra um mal comum. Lamentavelmente, a rapidez e a solidariedade no compartilhamento de material biológico deram lugar à lentidão e insuficiência no acesso a benefícios”, disse o ministro José Gomes Temporão. “Este é um desequilíbrio estrutural que nós, membros da OMS, temos de equacionar”, concluiu.

O ministro lembrou que, embora, o sistema atual seja falho, o Brasil tem feito esforço para reduzir o impacto da pandemia com a campanha de vacinação em curso, que pretende envolver 90 milhões de pessoas, ou metade da população do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos