PUBLICIDADE
Topo

Chega a 10 o número de mortes pelo vírus H7N9 da gripe aviária na China

Em Xangai

11/04/2013 12h41

O vírus H7N9 da gripe aviária provocou a 10ª vítima fatal no leste da China, onde as autoridades proibiram a criação de aves nas residências para limitar a cepa infecciosa que até poucas semanas não era transmitida ao ser humano.

A última vítima é um aposentado de 74 anos de Xangai, segundo as autoridades do município de 23 milhões de habitantes.

Seis das 10 mortes registradas aconteceram em Xangai, capital econômica do país.

A cepa H7N9, que até o momento infectou oficialmente apenas pessoas no leste da China, foi transmitido ao homem recentemente, mas as razões do contágio ainda não foram determinadas.

As autoridades de Xangai adotaram medidas para tentar delimitar a cepa infecciosa.

Depois de ordenar o fechamento dos mercados de aves de curral e sacrificar dezenas de milhares de aves, a cidade proibiu as corridas de pombos e a venda de pássaros.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que não existem indícios de transmissão entre humanos do vírus H7N9 da gripe aviária na China, apesar do aumento do número de infecções nos últimos dias.