PUBLICIDADE
Topo

EUA registram novo recorde de mais de 60 mil casos de covid-19 em 24 horas

                                 O estado de Nova York foi o mais atingido pelo surto nos Estados Unidos, com mais de 26.600 mortes declaradas.                              -                                 ANGELA WEISS/AFP
O estado de Nova York foi o mais atingido pelo surto nos Estados Unidos, com mais de 26.600 mortes declaradas. Imagem: ANGELA WEISS/AFP

Da AFP, em Washington (EUA)

07/07/2020 22h10

Os Estados Unidos registraram mais de 60 mil novas infecções por coronavírus em 24 horas hoje, um novo recorde desde o início da pandemia, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hokpins.

Com esse aumento, o número de casos da covi-19 no território americano se aproxima de 3 milhões.

Além disso, mais de 1.100 pessoas morreram por coronavírus no país nas últimas 24 horas, elevando a 131.362 o número de vítimas fatais desde o início da crise mundial da saúde.

Revisar pautas sanitárias

Entre reaberturas e surtos, cientistas internacionais alertaram as autoridades, incluindo a OMS (Organização Mundial da Saúde), para rever as diretrizes atuais, observando que o vírus pode se espalhar pelo ar muito além dos dois metros estabelecidos para o distanciamento social.

"Existe um potencial significativo de exposição por inalação ao vírus em gotículas respiratórias microscópicas a distâncias curtas a médias", escreveram 239 cientistas da revista acadêmica Clinical Infectious Diseases da Universidade de Oxford.

Instalar filtros de ar de alta qualidade e evitar a superlotação em edifícios e sistemas de transporte são algumas de suas recomendações.

"A lavagem das mãos e o distanciamento social são apropriados, mas, em nossa opinião, são insuficientes para fornecer proteção contra gotículas carregadas de vírus que são liberadas no ambiente por pessoas infectadas", escreveram.

Além dos danos humanos irreparáveis, a pandemia está causando uma hecatombe econômica, por exemplo, com um forte impacto no mercado de trabalho na América Latina.

Os dados de desemprego no segundo trimestre falam por si: no Brasil, 7,8 milhões de empregos foram perdidos e 12,7 milhões de pessoas estão desempregadas; o Chile tem a maior taxa de desemprego em 10 anos; a Colômbia tem as maiores taxas mensais de desemprego urbano desde 2001.

Coronavírus