'Não estou grávida, estou farta': o desabafo de Jennifer Aniston contra assédio da mídia sensacionalista

Cansada de frequentes boatos sobre sua aparência física e de rumores sobre uma suposta gravidez sua, a atriz Jennifer Aniston escreveu um artigo em que critica o "absurdo e inquietante" escrutínio ao qual a mídia submete as mulheres.

"Eu não estou grávida. O que estou é farta", escreveu em um blog para o Huffington Post. "Estou farta do escrutínio feito quase por esporte e dessa exigência com o corpo dos outros feito com a desculpa do jornalismo, da Primeira Emenda e das notícias de celebridade."

  • 4 passos para aprender tudo que você quiser, segundo um Nobel da Física
  • Assaltos, cadáver e apps falsos: o que deu errado com o Pokémon Go

Boatos sobre uma suposta gravidez de Aniston são frequentes e ocorrem desde quando ela era casada com o também ator Brad Pitt, entre 2000 e 2005.

A ex-atriz de Friends está casada com o ator e roteirista Justin Theroux há um ano e os rumores continuam.

As críticas de Aniston se dirigem a reportagens como a matéria de capa da revista In Touch Weekly, publicada em junho (ver foto abaixo). Na foto da capa, em que Aniston aparece de biquini em pé, há uma seta apontada para sua barriga e sob a manchete "Jen finalmente está grávida!".

Boatos sobre uma suposta gravidez de Aniston são frequentes e ocorrem desde quando ela era casada com o também ator Brad Pitt, entre 2000 e 2005.

  • Dono de lanchonete na Nova Zelândia vira herói ao ignorar assaltante e servir cliente

No blog, a atriz acrescentou: "Todos os dias, meu marido e eu somos assediados por dezenas de fotógrafos em frente a nossa casa que fazem qualquer coisa para conseguir qualquer tipo de foto."

"Quero focar no contexto, no que essa cultura insana dos tabloides representa para todos nós."

"A objetificação e o escrutínio pelo qual fazemos as mulheres passarem é absurdo e inquietante."

"A forma como sou retratada pela mídia é simplesmente um reflexo de como nós vemos e retratamos as mulheres em geral, todas medidas por um padrão de beleza torto."

Ela explicou que "nunca comentou fofocas", mas disse que queria escrever o post porque não estava nas redes sociais.

"O mês passado em particular me trouxe luz sobre o quanto a gente define uma mulher com base em seu status matrimonial ou maternal."

"Somos completas com ou sem um companheiro, com ou sem filhos."

"Somos nós quem temos que decidir, por nós mesmas, o que é bonito quando o assunto é nosso corpo. A decisão é nossa, e só nossa."

"Vamos tomar essa decisão por nós mesmas e pela jovens mulheres neste mundo que nós veem como exemplo."

"Não precisamos ser casadas ou mães para ser completas. Nós que determinamos nosso próprio 'felizes para sempre'", escreveu.

No final do artigo, Jennifer, que tem 47 anos, disse que está "cansada de ser parte desta narrativa" e que será "a primeira a contar" se engravidar.

"Fico chateada por quererem fazer eu me sentir 'menor' porque meu corpo está mudando e/ou porque comi um hambúrguer no almoço e fui fotografada por um ângulo estranho, e por isso ser considerada ou 'grávida' ou 'gorda'."

"Aprendi que as práticas dos tabloides, mesmo que perigosas, não vão mudar, pelo menos não em breve."

"O que podemos mudar é nossa consciência e reação às mensagens tóxicas contidas nessas histórias aparentemente inofensivas que são publicadas como verdade e moldam nossas ideias sobre quem nós somos."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos