Colômbia trabalha com possibilidade de 500 bebês afetados por microcefalia

Em Cúcuta (Colômbia)

Pelos cálculos do governo, se a história brasileira se repetir entre colombianos, é esperada para este ano a ocorrência na Colômbia de pelo menos 500 bebês com a má-formação. Enquanto médicos e epidemiologistas colombianos permanecem de sobreaviso para identificar alterações, a população se apavora.

Exibindo o teste positivo de gravidez, a estudante Diana Duarte, de 16 anos, não escondia a preocupação. "É quase uma ameaça invisível. A gente nunca sabe quando vai ser picado. Um descuido e você pode prejudicar a vida de um bebê."

Ela conta que, desde que desconfiou estar grávida, a ideia de contaminação a atormenta. "É um misto de alegria e tensão. Não durmo direito, só pensando nisso." Considerada região propícia para o Aedes aegypti, Cúcuta é uma cidade de altas temperaturas, que tornam o uso de calças compridas e blusas de manga longa quase uma tortura. "Aí, junta a alegria do bebê, o medo do mosquito e a culpa por não usar roupas que sufocam."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Lígia Formenti, enviada especial

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos