Topo

Macaco é diagnosticado com febre amarela no Zoológico de SP

2019-02-11T13:31:00

11/02/2019 13h31

São Paulo - Um macaco foi diagnosticado com febre amarela no Zoológico de São Paulo na noite da última sexta-feira, 8, e está sendo monitorado em uma área isolada, de acordo com informações da Secretaria Estadual de Saúde.

Com a ocorrência, a Prefeitura afirmou que vai reforçar a campanha de imunização contra a doença nos arredores do zoológico, que fica na região sudoeste da capital. A vacina também está disponível em postos de saúde da rede pública, e leva dez dias para garantir a proteção contra a febre amarela.

Além disso, o zoológico aconselhou que apenas pessoas imunizadas contra a doença visitem o local. "Aos que tomarem a vacina em período inferior a dez dias, recomendamos que evitem adentrar áreas verdes e usem repelente, roupas compridas e de cor clara para reforçar a prevenção", disse, em nota, a diretora de imunização da Secretaria de Estado da Saúde, Helena Sato.

Segundo balanço divulgado pelo Centro de Vigilância Epidemiológica, foram confirmados 32 casos de febre amarela no Estado de São Paulo desde o dia 1º de janeiro de 2019. Nove pessoas morreram por causa da doença no período.

Entre janeiro e agosto de 2018, os casos de febre amarela em território paulista cresceram mais de 400%, na comparação com igual período de 2017. Também no ano passado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) colocou o Estado de São Paulo no mapa de risco para o contágio da doença.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde ressaltou que a vacina contra a febre amarela é indicada a partir dos 9 meses de idade. Nos últimos dois anos, mais de 15 milhões de pessoas foram imunizadas em São Paulo.

Renato Ghelfi