Injeções de testosterona podem ajudar homens mais velhos a emagrecer, diz estudo

Do UOL

Em São Paulo

  • Getty Images

    Especialistas advertem, no entanto, que a suplementação pode não ser uma alternativa <br>ao emagrecimento pelo fato de aumentar o risco <br>de câncer de próstata e doenças do coração

    Especialistas advertem, no entanto, que a suplementação pode não ser uma alternativa
    ao emagrecimento pelo fato de aumentar o risco
    de câncer de próstata e doenças do coração

Homens obesos com mais idade podem perder peso com suplementos de testosterona, sugere resultados de um estudo apresentado no Congresso Europeu de Obesidade

Na pesquisa, homens com baixo nível do hormônio receberam a suplementação, similar à reposição hormonal das mulheres na menopausa.

Com os níveis de testosterona normalizados, os homens perderam uma média de 16 kg após cinco anos.

Especialistas advertem, no entanto, que a suplementação pode não ser uma alternativa ao emagrecimento pelo fato de aumentar o risco de câncer de próstata e doenças do coração.

O professor Richard Sharpe, da Universidade de Edinburgh, afirmou que é simplista achar que existe uma solução fácil para a obesidade. Para ele, é mais sensato e seguro que homens diminuam o consumo de calorias para emagrecer e, com isso, elevem seus níveis de testosterona.

Os resultados anunciados na conferência também sugerem que o aumento dos níveis de testosterona também ajudam a diminuir a circunferência da cintura e a pressão arterial.

Andropausa

Para o medico Farid Saad, principal autor do estudo, essa descoberta ocorreu por acaso. Os homens estudados receberam o hormônio devido a deficiências, que causavam sintomas como disfunção erétil, fadiga e falta de energia.

"Quando analisamos os dados, descobrimos que eles perdiam peso a cada ano. Isso pode ter ocorrido porque a reposição de testosterona aumentou os níveis de energia e gerou uma mudança de comportamento, tornando-os mais ativos", relata Saad.

De qualquer forma, enquanto alguns especialistas associam a queda na testosterona ao que se chama de menopausa masculina, com sintomas como alterações de sono, falta de concentração, baixa autoestima e ansiedade, outros não acreditam nessa relação.

O endocrinologista Ashley Grossman, professor da Universidade de Oxford, afirma que os resultados são interessantes, mas estão longe de ser convincentes. Para ele, não é possível dizer com certeza se o emagrecimento foi impulsionado pela suplementação em si.

Grossman diz que vai continuar cético até que estudos mais completos e controlados sejam feitos, comparando o efeito de injeções de testosterona com placebo.

A pesquisa contou com 115 homens obesos de 38 a 83 anos com baixo nível de testosterona. Eles receberam injeções de hormônio a cada 12 semanas. O estudo foi patrocinado pela Bayer, fabricante de produtos para reposição de testosterona e não detectou nenhum risco aumentado de câncer de próstata, efeito colateral que já foi identificado em outros trabalhos.

A relação entre obesidade e testosterona parece ser um círculo vicioso. Há inúmeros estudos mostrando que a obesidade, em particular o acúmulo de gordura no abdome, está associada à redução dos níveis de hormônio e à perda de massa muscular.

Com a idade, especialmente entre 40 e 50 anos, os níveis de testosterona caem lentamente, o que pode predispor os homens à gordura abdominal e, consequentemente, baixar os níveis de testosterona ainda mais.

(Com BBC)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos