Vinagre não protege contra gás lacrimogêneo e pode até causar mais irritação

Do UOL

Em São Paulo

  • Thinkstock

    Segundo toxicologista, o vinagre pode até causar mais irritação a quem for exposto ao gás lacrimogêneo; a solução caseira mais eficaz seria usar muito carvão ativado sob um pano para cobrir a boca e o nariz, além de uma máscara de mergulho para proteger os olhos

    Segundo toxicologista, o vinagre pode até causar mais irritação a quem for exposto ao gás lacrimogêneo; a solução caseira mais eficaz seria usar muito carvão ativado sob um pano para cobrir a boca e o nariz, além de uma máscara de mergulho para proteger os olhos

O vinagre virou um dos personagens principais das últimas manifestações em São Paulo, no Rio e em outras partes do país. Ninguém sabe ao certo de onde saiu a ideia de que o ácido acético, presente no tempero, ajudaria a neutralizar os efeitos do gás lacrimogêneo usado pela polícia para conter os protestos. Mas a recomendação não passa de mito, garante o toxicologista Anthony Wong, diretor do Ceatox (Centro de Assistência Toxicológica do HC de São Paulo).

"Não adianta nada. E a irritação pode até piorar", avisa Wong, que diz nunca ter ouvido falar antes sobre essa suposta propriedade do vinagre. Se usado em grandes quantidades, inclusive, o ácido acético pode provocar ainda mais dano às mucosas afetadas pelos componentes irritantes do gás lacrimogêneo. Ele ainda comenta que, há pouco tempo, foi divulgado que o líquido ajudaria a burlar o bafômetro, o que também é mentira. 

Para conter o gás lacrimogêneo, sem dúvida o melhor artefato é a máscara usada pela própria polícia, que possui carvão ativado, capaz de adsorver (fazer aderir à superfície) as substâncias irritantes. 

Uma solução caseira, segundo Wong, seria comprar uma grande quantidade de carvão ativado (vendido em lojas de produtos químicos), envolver em um pano grande e cobrir a boca e o nariz. Quando inalado por muito tempo, o gás pode até vir a provocar bronquite e pneumonia.

Efeitos do gás lacrimogêneo

Visão - Os olhos começam a arder e a lacrimejar, ficam vermelhos e a visão pode ficar embaçada
Vias aéreas - O nariz começa a escorrer, a boca arde e a pessoa fica com dificuldade para engolir
Pulmões - A pessoa tosse, tem falta de ar e sensação de sufocamento
Pele - A pessoa pode sofrer queimaduras graves e irritações
Outros - É possível haver náusea e vômito
Fonte CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças)

A proteção improvisada, no entanto, não seria suficiente para proteger os olhos e a pele, observa o médico, o que é um risco e tanto:  "Logo após a explosão, os componentes do gás lacrimogêneo ainda estão em estado líquido e podem provocar queimaduras graves", alerta o toxicologista. Portanto, o conselho dele é mesmo se afastar de possíveis locais onde essas bombas possam ser usadas.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos EUA, ensina as pessoas a tirarem as roupas imediatamente após a exposição ao gás lacrimogêneo. As peças devem ser envolvidas em sacos plásticos e entregues às equipes responsáveis pelo atendimento a vítimas de exposição, pelo risco de provocar irritações graves em quem tocar nelas. 

Questionado sobre os cilindros com data de validade vencida, que teriam sido usados pela PM no protesto da última quinta-feira, em São Paulo, Wong esclarece que não há risco de intoxicação maior. O que é mais provável acontecer, de acordo com ele, é o gás perder eficácia. 

Olhos em risco

Os danos da arma usada por policiais à mucosa dos olhos também podem ser críticos. "O gás lacrimogêneo pode levar a uma lesão definitiva da córnea se a concentração for muito forte", avisa o oftalmologista Renato Neves, do Aging Eye Institute. "Causa uma irritação intensa da conjuntiva (mucosa dos olhos) e da córnea. E, dependendo da proximidade e concentração, ocorre também ceratite, que é a irritação da camada superficial da córnea, o que leva a muita dor e dificuldade de abrir os olhos", continua.

Óculos comuns não resolvem. E Neves lembra que lentes de contato "podem fixar o gás e aumentar o tempo de exposição".  O ideal, portanto, seria usar um óculos como o de natação, com vedação completa. Para Wong, melhor ainda seria adotar uma máscara de mergulho. 

Vinagre não pode virar bomba de longo alcance, diz especialista

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos