PUBLICIDADE
Topo

Médicos protestam contra vinda de estrangeiros na próxima quarta (3)

Do UOL

Em São Paulo

26/06/2013 12h53Atualizada em 26/06/2013 15h00

Em assembleia realizada nesta quarta-feira (26), médicos decidiram promover, na próxima quarta-feira (3), um dia de mobilização nacional contra a contratação de médicos estrangeiros sem revalidação do diploma. Na reunião, realizada na sede da Associação Médica Brasileira (AMB), a classe decidiu, ainda, intitular o ministro da Saúde Alexandre Padilha "persona non grata" entre as entidades.

As lideranças médicas anunciaram que vão concentrar esforços na aprovação imediata da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 454/2009, que cria a carreira médica nos serviços públicos federal, estadual e municipal, semelhante à de juízes e promotores. Para eles, essa seria a solução para a falta de profissionais de saúde em áreas remotas e nas periferias.

"A medida evitaria a necessidade de importação de médicos sem aprovação do Revalida e, dessa forma, zelaria pela saúde da população", informa comunicado da Associação Paulista de Medicina (APM).

As entidades também apontam que, além da distribuição geográfica de médicos, o problema do atendimento se deve ao fato de que o SUS (Sistema Único de Saúde) enfrenta um grave caso de subfinanciamento e também de "distorções no processo de gestão".

"É sempre bom lembrar que, além de médicos, uma assistência adequada aos moradores de áreas remotas só se dará quando a infraestrutura for completa, ou seja, com hospitais, postos de saúde, profissionais de outras áreas, como nutricionistas, cirurgiões-dentistas, fisioterapeutas, enfermeiros; acesso a medicamentos etc."

Protesto na Av. Paulista

  • 9826
  • true
  • http://noticias.uol.com.br/enquetes/2013/06/24/voce-e-a-favor-da-contratacao-de-medicos-estrangeiros-para-atuar-em-areas-carentes.js

Em São Paulo, ficou definido que entidades da classe, acadêmicos de medicina e residentes médicos tomarão a Avenida Paulista no dia 3, a partir das 16 horas, para uma passeata de protesto.

O ponto de encontro será na Associação Médica Brasileira (Rua São Carlos do Pinhal, 324), de onde a passeata sairá rumo ao gabinete de representação da presidência da República, na Avenida Paulista, 2163.

Médicos e estudantes farão um panelaço simbolizando a necessidade de as autoridades constituídas "abrirem os ouvidos ao clamor dos brasileiros".