PUBLICIDADE
Topo

Estudo compara gêmeos e comprova que fumar envelhece

Do UOL

Em São Paulo

31/10/2013 19h15

Pesquisadores do Estado de Ohio, nos Estados Unidos, estudaram as diferenças físicas entre rostos de não fumantes e seus gêmeos que fumavam. Eles conseguiram confirmar uma antiga crença: o cigarro realmente envelhece.

O estudo, realizado por um grupo do departamento de cirurgia plástica da Universidade Case Western Reserve contou com 79 pares de gêmeos com idades de 18 a 78 anos, selecionados em um encontro anual de gêmeos na cidade de Twinsburg. Cada um deles foi retratado por um fotógrafo profissional.

As imagens foram divididas em duas categorias. A primeira era de pares de gêmeos em que um fumava e o outro não. Já na segunda, todos eram fumantes, mas um irmão havia fumado pelo menos cinco anos a mais que o outro.

Dois médicos e um estudante de medicina estudaram as fotos e atribuíram pontos para as características faciais de cada um. Na primeira categoria, o tabagismo indicou envelhecimento maior em 57% dos casos. Na primeira, o irmão que havia fumado por mais tempo parecia mais velho em 63% dos casos.

O estudo analisou outros fatores de envelhecimento - consumo de álcool , estresse e uso de protetor solar , por exemplo - e descobriu que eles eram semelhantes nos pares de gêmeos. Já aspectos como mudanças nas condições de vida e na dieta não foram abordados.

Segundo o principal autor do estudo, o médico Bahman Guyuron, fumar reduz a formação de colágeno e reduz a circulação na pele. Além disso, a nicotina reduz a espessura da cútis. Tudo isso resulta em menos elasticidade para a pele e envelhecimento prematuro.

O estudo foi publicado na revista Plastic and Reconstructive Surgery.