PUBLICIDADE
Topo

Site americano traz imagens do antes e depois de usuários de drogas presos

Do UOL, em São Paulo

27/03/2014 15h20Atualizada em 27/03/2014 16h31

O efeito devastador que a droga pode trazer aos viciados tem ganhado destaque nos Estados Unidos graças a uma série de fotos perturbadoras postadas no site da organização Rehabs.com.  Elas mostram usuários de cocaína, heroína, oxicodona  e  metanfetamina - muito popular por lá e que é seis vezes mais barata que a cocaína, mas que provoca efeitos dez vezes mais potentes - em vários estágios de vício.

As primeiras imagens mostram indivíduos de aparência saudável antes de abusarem das substâncias. Já o depois traz os mesmos rostos de forma terrível:  esqueléticos e endurecidos, peles enrugadas e manchadas,  e olhos selvagens.

Esta não foi a primeira campanha lançada pelo Rehabs.com. A organização já havia feito a bem sucedida campanha “Faces of Meth (Rostos da Metanfetamina)" em 2012, que mostrou o impacto devastador da dependência da droga.

Esta campanha atual, “More Than Meth: The Faces Of Drug Arrests (Mais que metanfetamina: os rostos dos presos por envolvimento com drogas, em tradução livre)  tem como objetivo mostrar que outras substâncias também podem ter um impacto negativo sobre a saúde e a aparência.

As fotografias, no padrão de quando a pessoa é fichada na delegacia, mostram usuários de drogas que são conhecidos apenas por seus primeiros nomes e que, às vezes, passaram por várias prisões. Em alguns casos, as imagens mostram as mudanças pelas quais passaram nos últimos anos quando foram fichadas em diferentes ocasiões. Além disso apresentam os efeitos físicos que o abuso de drogas pode ter sobre o corpo de alguém, incluindo o ganho ou perda dramáticos de peso, a deterioração dos dentes, lesões faciais, abcessos,  olhos injetados de sangue, e envelhecimento acelerado.

Segundo o Rehabs.com, o uso ilegal de drogas continua a ser um enorme problema nos EUA. Apenas em 2010, mais de 16 milhões de americanos foram detidos sob acusações relacionadas a drogas. A maioria usuários de cocaína, heroína e metanfetamina. 

Uma pesquisa de 2012, nos EUA, mostrou que cerca de 4,5 milhões de americanos foram classificados como usuários ou dependentes de drogas ilícitas. No mês anterior à divulgação da pesquisa,  300 mil americanos haviam consumido metanfetamina; 1,1 milhão usaram algum tipo de alucinógeno e 1,6 milhão consumiram cocaína.

Na página da campanha, o Rehabs afirma que o vício em drogas é como “uma doença muitas vezes crônica do cérebro, que causa a busca e uso compulsivo, apesar das consequências prejudiciais ao viciado e aqueles ao seu redor”. Por esse motivo a ajuda é necessária o quanto antes. “O vício é na verdade uma doença que fere ao usuário e seus entes queridos”.

O site cita o NCADD, um conselho nacional norte-americano para dependentes de álcool e drogas, que faz uma lista de sinais para ajudar a identificar se alguém está usando drogas ilícitas como também traz  indicadores de que alguém já está dependente.

Os itens incluem: incapacidade de interromper o uso;  necessidade de mais e mais drogas para obter o mesmo efeito; gastar menos tempo em atividades antes consideradas importantes e apresentarem sintomas de abstinência ao interromper o uso.

(Com o Daily Mail)