Sobe para 404 o número de casos confirmados de microcefalia

Do UOL, em São Paulo

Sobe para 404 os casos confirmados de bebês com microcefalia ou alterações no sistema nervoso central no Brasil, sendo 17 deles com relação comprovada com o zika vírus, segundo o boletim do Ministério da Saúde divulgado nesta terça-feira (2). Outros 3.670 casos suspeitos continuam em investigação em todo o país, e 709 foram descartados.

De acordo com o informe, casos confirmados estão espalhados em 156 municípios de nove Estados brasileiros: Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul - levando em consideração as notificações feitas desde o início das investigações no dia 22 de outubro do ano passado.

Pernambuco é o Estado com o maior número de municípios com casos confirmados (56), seguido do Rio Grande do Norte (31), Paraíba (24), Bahia (23), Alagoas (10), Piauí (6), Ceará (3), Rio de Janeiro (2) e Rio Grande do Sul (1).

No último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, no dia 27 de janeiro, havia 270 casos confirmados, sendo seis deles relacionados ao zika vírus. Ainda havia 3.448 casos em estudo, além dos 462 que foram descartados.

Ao todo foram notificados 76 óbitos por microcefalia ou alterações no sistema nervoso central após o parto ou durante a gestação. Desse número, 15 teve confirmação para a doença, e em cinco deles foi identificada a presença do zika vírus. Outros 56 continuam em investigação e cinco já foram descartados.

Até o momento, o vírus circula em 22 Estados brasileiros, sendo eles: Goiás, Minas Gerais, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Roraima, Amazonas, Pará, Rondônia, Mato Grosso, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná.

O que é microcefalia

Um bebê nasce com microcefalia quando o tamanho de sua cabeça é igual ou menor a 32 centímetros. O crânio padrão de um bebê tem em torno de 33 a 37 centímetros.

O grande aumento dos casos de microcefalia acontece ao mesmo tempo em que o país vive um surto de casos de zika, vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite a dengue e a febre chikungunya.

A relação do vírus com a microcefalia já foi confirmada após a morte de um bebê cearense cuja mãe foi infectada durante a gravidez.

Nesta semana, a OMS (Organização Mundial de Saúde) decretou emergência de saúde pública internacional para microcefalia e síndromes neurológicas.

Distribuição dos casos notificados de microcefalia por Estado

REGIÃO NORDESTE

Alagoas: 185 (104 em investigação, 15 confirmados, 66 descartados)

Bahia: 653 (508 em investigação, 99 confirmados, 46 descartados)

Ceará: 251 (234 em investigação, 7 confirmados, 10 descartados)

Maranhão: 148 (132 em investigação, 0 confirmado, 16 descartados)

Paraíba: 750 (460 em investigação, 37 confirmados, 253 descartados)

Pernambuco: 1.447 (1.159 em investigação, 153 confirmados, 135 descartados)

Piauí: 103 (66 em investigação, 27 confirmados, 10 descartados)

Rio Grande do Norte: 232 (154 em investigação, 63 confirmados, 15 descartados)

Sergipe: 178 (178 em investigação)

REGIÃO SUDESTE

Espírito Santo: 52 (52 em investigação)

Minas Gerais: 58 (21 em investigação, 0 confirmado, 37 descartados)

Rio de Janeiro: 208 (196 em investigação, 2 confirmados, 10 descartados)

São Paulo: 126 (101 em investigação, 0 confirmado, 25 descartados)

REGIÃO NORTE

Acre: 20 (20 em investigação)

Amapá: sem registro

Amazonas: sem registro

Pará: 6 (6 em investigação)

Rondônia: 1 (1 em investigação)

Roraima: 7 (7 em investigação)

Tocantins: 101 (84 em investigação, 0 confirmado, 17 descartados)

REGIÃO CENTRO-OESTE

Distrito Federal: 15 (3 em investigação, 0 confirmado, 12 descartados)

Goiás: 69 (69 em investigação)

Mato Grosso: 157 (111 em investigação, 0 confirmado, 46 descartados)

Mato Grosso do Sul: 4 (3 em investigação, 0 confirmado, 1 descartado)

REGIÃO SUL

Paraná: 10 (1 em investigação, 0 confirmado, 9 descartados)

Santa Catarina: 1 (1 descartado)

Rio Grande do Sul: 1 (1 confirmado)
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos