Planta da Amazônia, unha de gato combate sintoma de câncer avançado

Fernando Cymbaluk

Do UOL, em São Paulo

A unha de gato, planta da Amazônia utilizada no tratamento de doenças inflamatórias como artrite e osteoartrose, pode também proporcionar melhora na qualidade de vida de pacientes em estágio avançado de câncer. Uma pesquisa desenvolvida na Faculdade de Medicina do ABC, em São Paulo, mostra que a planta reduz a fadiga causada pela doença.

"O câncer produz a fadiga por vários mecanismos. Um deles é o reumatismo, que induz ao cansaço", explicou ao UOL Auro Del Giglio, oncologista do HCor (Hospital do Coração) e autor do estudo. 

Diego Gurgel/Secom/Governo do Acre
Raizeiro do Acre mostra pacotes de unha de gato medicinal

De acordo ele, a fadiga relacionada ao câncer é um sintoma comum em pacientes oncológicos e uma das queixas mais frequentes nos consultórios. Não existe tratamento para o problema, que é reportado como fator de maior impacto nas atividades diárias dos doentes, com reflexo importante na qualidade de vida.

"O uso da unha de gato pode ser benéfico", diz o oncologista, que explica que os efeitos anti-inflamatórios da planta estariam contribuindo para aliviar o desgaste dos músculos, ossos e articulações.

A pesquisa apresentou ainda mais um resultado alentador. A doença se estabilizou por mais de oito meses em quatro participantes.

Giglio afirma que mais pesquisas devem ser feitas para saber se a unha de gato atuou na contenção do avanço do câncer.

Segundo ele, medicamentos fitoterápicos são utilizados por muitos pacientes de câncer como tratamento complementar, mas não é possível avaliar se há benefícios ou não desses remédios sem a realização de pesquisas.

"A forma como utilizamos a unha de gato é científica, com doses preconizadas, mensurando efeitos produzidos", diz.

Os próximos passos do estudo são utilizar a unha de gato para reduzir dores articulares em pacientes em tratamento de câncer de mama e utilizar a combinação de unha de gato e guaraná, outra substância com efeitos positivos comprovados, em pacientes terminais. 

Melhor qualidade de vida

O estudo avaliou 51 voluntários, com idade de 64 anos (47% dos pacientes eram do sexo feminino) que receberam pílulas com extrato de unha de gato três vezes ao dia, por dois meses. Os pacientes, todos em estágio avançado da doença, relataram menos cansaço após o uso das pílulas.

Essa é a primeira vez que se avalia os benefícios da unha de gato contra o câncer. Segundo Giglio, o único efeito colateral relatado foi pequena intolerância do estômago. "De forma geral, a medicação foi bem tolerada por nossos pacientes", completa. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos