Convivência com cachorros ajuda no tratamento de pacientes psiquiátricos

Do UOL, em São Paulo

  • Susana Vera/Reuters

Uma clínica psiquiátrica na cidade de Elizondo, na Espanha, usa o amor dos cães de estimação para auxiliar no tratamento de doenças como a esquizofrenia.

A clínica Benito Menni Uxua Lazkanotegi fica nas montanhas perto da fronteira da Espanha com a França.

Susana Vera/Reuters
Miren Martinez, 49, faz carinho no cão Atila

Os cães ajudam os pacientes com doenças mentais e deficiência intelectual a desenvolverem habilidades sociais e senso de autonomia.

Susana Vera/Reuters
Andres Garcia, 29, e Inaki Gorriz, 24, e o cachorro Atila

As sessões com os animais acima de oito meses têm um efeito calmante, segundo a Reuters, e ajudam pacientes com dificuldade de se conectarem com outras pessoas a lidar com suas emoções.

Os cães brincam com os pacientes mais ativos e ficam parados junto com aqueles para quem a locomoção é um desafio diário.

Susana Vera/Reuters
David Villanueva, 44, com Argi

Diferente de outras clínicas, os cachorros Atila e Argi vivem junto com os pacientes e são cuidados por eles. "Eles são responsáveis pelos cães 24 horas por dia", disse à Reuters o enfermeiro chefe da Benito Menni Uxua Lazkanotegi. "Os cães agora são parte do centro."

Susana Vera/Reuters
Ramona Echeverria, 63, e Ion Albiz, 38, com Atila

Em uma tentativa de promover comportamentos como autocontrole e higiene pessoal, os pacientes cuidam dos pets, dão comida e saem para passear na vila perto da clínica, onde os animais ajudam a quebrar o gelo e facilitar a conversa com os moradores locais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos