PUBLICIDADE
Topo

Em caso raro, chinesa rompe cisto durante sexo e perde 40% de sangue

Getty Images
Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

25/08/2017 19h31

Uma jovem de 26 anos quase morreu após o rompimento de um cisto no ovário durante o sexo, segundo a imprensa chinesa.

Xiao Qing teria sido levada às presas para o hospital com dores abdominais agudas e uma forte hemorragia, que teria gerado a perda de 40% do sangue de seu corpo.

O médico que atendeu a chinesa informou que ela não estava grávida, ainda assim uma tomografia computadorizada identificou uma grande quantidade de sangue e fluído no abdômen e na área pélvica.

"Havia cerca de 1.500ml de perda de sangue em seu abdômen, o que representa cerca de 40% do volume de sangue do corpo", disse Huang Mei, médico do Hospital Provincial da Província de Hunan, em entrevista ao jornal chinês Xiaoxiang Morning Post. 

Ela foi submetida a uma laparoscopia diagnóstica, um procedimento cirúrgico que permite que o médico olhe diretamente ao conteúdo do abdômen ou da pélvis do paciente.

Além do sangramento, os médicos também descobriram um outro cisto de três centímetros no ovário direito da chinesa, que foi removido.

Segundo o Mei, a jovem correria risco de morte, mas teve sorte por ter procurado o hospital logo. Ela, de acordo com a imprensa chinesa, passa bem.  

Caso raro

Como explica o ginecologista Luciano Pompei, os cistos ovarianos --sacos cheios de líquido na superfície de um ovário ou dentro dele-- são muito comuns e, em geral, não se rompem com tanta facilidade, tampouco causam hemorragias tão graves como no caso da chinesa.

Segundo ele, há dois tipos de cisto: o fisiológico, que se renovam a cada ciclo menstrual; e o patológico, aqueles associados aos tumores. Na maior parte das vezes, eles não causam dor e nem sintomas, a não ser que ocorra a ruptura ou torção deles. "Nesses casos, é comum a dor ou desconforto no abdômen."

A hemorragia também não é tão comum. "Quando o rompimento do ovário ocorre próximo a um aso, pode provocar a hemorragia. Qualquer mulher está sujeita a isso. Além de não ser tão frequente, quando ocorre, não é nada que possa gerar uma perda tão grande de sangue que possa colocar a vida dela em risco", enfatiza o membro da Associação de Onstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo.

Sangramentos tão intensos, como cita o especialista, são mais comuns no rompimento de uma gravidez na trompa. "Nesses casos, a perda sanguínea é grande e pode até gerar a morte da mulher", relata.

Mas e o sexo: realmente pode ser a causa do rompimento de um cisto? Segundo Pompei, em geral, os rompimentos desses sacos de líquidos são espontâneos, mas, a depender do tamanho deles, podem sim ser motivados por atividades físicas, que inclui o sexo.

Notícias