Álcool causa quase um terço das mortes por câncer de fígado, diz estudo

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images

Traço cultural na maioria dos países e amplamente divulgado por peças publicitárias, o consumo de álcool possui um lado triste e muitas vezes ignorado. Seu uso exagerado é responsável por quase um terço das mortes por câncer de fígado em todo o mundo.

Em 2015, as bebidas alcoólicas deixaram 250 mil mortos pela doença somando-se os 195 países analisados em estudo publicado na revista científica Jama Oncology. São cerca de 30% das 810 mil vítimas do câncer de fígado daquele ano. No Brasil, 31% dos casos de câncer de fígado devem-se ao uso excessivo de álcool.

Os vírus da hepatite B e da hepatite C são os dois outros fatores que mais levam à morte por câncer de fígado. De acordo com a pesquisa, a hepatite B foi responsável por 265 mil mortes em 2015 (33% do total), e a hepatite C, por 167 mil vítimas (21%). O restante das mortes é causado por fatores diversos -- como infestação por vermes, comum em países da África.

No Brasil, a hepatite B é a maior causadora da doença (34,5% das quase 10 mil mortes em 2015), seguida pelo consumo de álcool, que fez cerca de 3.000 vítimas (31%). A hepatite C representa 20,63% dos casos registrados no país.

De acordo com os pesquisadores, apesar de suas três principais causas serem "altamente preveníveis ou tratáveis", o câncer de fígado é o quarto tipo de câncer que causa mais mortes em todo o mundo. Existem vacinas para a hepatite B e tratamentos antivirais para a hepatite C. Já os casos da doença associados ao consumo de bebidas alcoólicas poderiam ser combatidos com "políticas de saúde para redução do uso excessivo", dizem os pesquisadores.

Europa oriental possui maior proporção de mortes por álcool

Fatores culturais relacionados ao consumo de bebidas alcoólicas ficam visíveis nos números dos países e regiões. Na Europa Oriental, 53% das mortes por câncer de fígado são causadas pelo consumo exagerado de bebidas alcoólicas. O país com a maior proporção de mortes pela doença associadas ao álcool é Belarus, com 62% dos casos. Na América do Sul, o alcoolismo leva a 42% dos casos da doença. 

No mundo, a grande maioria das vítimas de câncer de fígado provocada por álcool é do sexo masculino. No ano utilizado para o estudo, 205 mil mortos eram homens – o equivalente a 82%. No Brasil, a maioria das vítimas de câncer de fígado por uso de álcool também são homens – cerca de 68%. 

O estudo mostra que a incidência de câncer de fígado cresceu 70% nos últimos 25 anos. "Entre 1990 e 2015, os casos de câncer de fígado e óbitos aumentaram para todos os grupos de causas globalmente. O maior aumento está relacionado ao hepatite C, seguido pelo álcool", diz o estudo.

Consumo de álcool provoca outros tipos de câncer

De acordo com o Inca (Instituto Nacional do Câncer), o consumo de álcool, mesmo de forma moderada, está associado ao desenvolvimento de câncer de boca, faringe, laringe, esôfago, estômago, fígado, intestino (cólon e reto) e mama (pré e pós-menopausa).

"O etanol tem o efeito cancerígeno sobre as células e, quando chega ao intestino, pode funcionar como solvente, facilitando a entrada de outras substâncias carcinogênicas nas células para dentro da célula", informa o Inca.

O órgão diz que quanto maior a dose ingerida e quanto mais frequente é o consumo, maior é o risco de desenvolver cânceres. O uso excessivo de álcool é apontado como causador de câncer de fígado e de pâncreas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos