Governo de Minas confirma seis mortes por febre amarela desde julho de 2017

Do UOL, em São Paulo

  • Folhapress

    Estima-se que 3.615.129 mineiros ainda não foram vacinados

    Estima-se que 3.615.129 mineiros ainda não foram vacinados

Ao menos seis pessoas morreram vítimas de febre amarela em Minas Gerais desde julho de 2017, segundo o boletim epidemiológico do Estado divulgado nesta quarta-feira (10). 

Ainda que o número seja bem inferior ao registrado entre julho de 2016 e junho de 2017, quando foram confirmados 475 casos com 162 mortes, o que chama atenção nos dados atuais é a letalidade do vírus, que é de 85,7%.

Nos últimos seis meses, das 7 vítimas confirmadas, seis evoluíram para óbito. Todas eram do sexo masculino, não vacinadas e com idade média de 41 anos (33 – 51 anos). Os casos ocorreram nos municípios de Brumadinho, Nova Lima, Carmo da Mata, Mar de Espanha e Barra Longa.

Leia também: 

Outros 10 casos --sendo 4 de óbitos-- estão em investigação. Só são considerados confirmados, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, aqueles casos que apresentarem exame laboratorial detectável para Febre Amarela, exame laboratorial não detectável para dengue, histórico vacinal, sinais e sintomas compatíveis e exames complementares que caracterizam disfunção renal/hepática.

Atualmente, a cobertura vacinal de febre amarela no Estado está em torno de 81%. Ainda há uma estimativa de 3.615.129 não vacinados, especialmente na faixa etária de 15 a 59 anos, que também foi a mais acometida pela epidemia de febre amarela silvestre ocorrida em 2017. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos