RJ confirma 14 casos de febre amarela e 5 mortes em 2018

Do UOL, em São Paulo

Em 2018, ao menos cinco pessoas morreram após contraírem o vírus da febre amarela no Rio de Janeiro, segundo boletim epidemiológico divulgado na noite desta sexta-feira (19) pela Secretaria de Estado de Saúde. As mortes ocorreram em Teresópolis, Valença e Miguel Pereira. 

No total, 14 casos da doença em humanos foram registrados. Todos eles, como destaca a secretaria, são do tipo silvestre, transmitido pelas espécies de mosquito Haemagogus e Sabeths, presentes apenas em áreas de mata.

Vale ressaltar que não há registro da forma urbana da doença, transmitida pelo Aedes aegypti, desde 1942 no país.

Fracionamento da vacina

A partir do dia 25 de janeiro, o Estado vai começar a oferecer a vacina fracionada em 15 municípios. No dia 27 de janeiro, a partir das 9h, a Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro realizará o "Dia D" de vacinação contra a febre amarela. Todos os 92 municípios do Estado vão participar da campanha.

Leia também: 

No fracionamento da vacina da febre amarela, a mesma vacina é utilizada, só que em dose menor. A diferença está no volume e no tempo de proteção. A dose padrão possui 0,5 ml e protege por toda a vida, enquanto a dose fracionada tem 0,1 ml e protege por oito anos, segundo estudos realizados pelo Instituto Biomanguinhos, da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), fabricante da vacina.

A estratégia de fracionamento da vacina é recomendada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) quando há aumento de casos de febre amarela silvestre de forma intensa, com risco de expansão da doença em cidades com elevado índice populacional e que não tinham recomendação para vacinação anteriormente.

Quem deve tomar a dose fracionada?

A vacinação fracionada é recomendada para pessoas a partir dos dois anos de idade. Mas não é indicada para crianças de nove meses a dois anos --que devem ser imunizadas com a dose integral. Viajantes internacionais, que devem apresentar comprovante de viagem no ato da vacinação, também precisam tomar a dose integral. 

A vacina contra a febre amarela é contraindicada para pacientes em tratamento de câncer, pessoas com imunossupressão e pessoas com reação alérgica grave à proteína do ovo. A vacinação contra febre amarela impede a doação de sangue por um período de quatro semanas. 

Devem passar por consulta médica antes de tomar a vacina idosos a partir de 60 anos, gestantes, pessoas que terminaram o tratamento com quimioterapia ou radioterapia, portadores de doença renal, hepática ou no sangue e pessoas que fazem uso de corticoide.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos