Número de mortes por febre amarela sobe para 52 em São Paulo

Do UOL, em São Paulo

  • Diego Nigro/JC Imagem

    Foram confirmados 16 óbitos só na última semana

    Foram confirmados 16 óbitos só na última semana

O número de mortes por febre amarela em São Paulo subiu para 52 desde janeiro do ano passado, segundo o balanço da Secretaria Estadual de Saúde divulgado nesta sexta-feira (26). Em uma semana, foram notificadas 16 novas mortes no Estado.

Ao todo, foram confirmados 134 casos da doença, 53 a mais se comprado o balanço epidemiológico do dia 19. Cerca de 57% das infecções foram contraídas em Mairiporã, na Grande São Paulo, que é responsável por 77 das confirmações e 23 mortes.

Leia também: 

Outros 12% dos casos ocorreram em Atibaia (17 infecções e 10 mortes) e 3,7%, em Amparo (5 infecções e 3 mortes). 

Há também registros de febre amarela silvestre em humanos nas seguintes cidades: Águas da Prata, Américo Brasiliense, Amparo, Batatais, Bragança Paulista, Caieiras, Campinas, Cotia/Itapira, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itatiba, Itapecerica da Serra, Jarinu, Jundiaí, Mococa, Monte Alegre do Sul, Nazaré Paulista, Piedade, Santa Cruz do Rio Pardo, Santa Lúcia, São João da Boa Vista e Tuiuti. 

Não há casos confirmados na capital paulista.

O total de municípios classificados como locais prováveis de infecção da doença representam 4% das cidades existentes no Estado de São Paulo.

Fracionamento da vacina 

O Estado de São Paulo deu início na última quinta-feira (25) à Campanha de Vacinação contra a Febre amarela, que tem distribuido a vacina fracionada para moradores de 54 municípios. Até a manhã de hoje, 521.370 pessoas tinham sido imunizadas no Estado, segundo balanço da Secretaria de Estado da Saúde.

Nessa fase inicial, 502.052 paulistas receberam a dose fracionada da vacina e outras 19.318 pessoas receberam a dose padrão. A meta do governo é imunizar até o dia 17 de fevereiro --fim da campanha na maioria dos municípios-- 9,2 milhões de paulistas.

Nos sábados 3 e 17 de fevereiro, os postos de saúde dos municípios envolvidos estarão abertos em regime especial para atender a população.

No fracionamento da vacina da febre amarela, a mesma vacina é utilizada, só que em dose menor. A diferença está no volume e no tempo de proteção. A dose padrão possui 0,5 ml e protege por toda a vida, enquanto a dose fracionada tem 0,1 ml e protege por oito anos, segundo estudos realizados pelo Instituto Biomanguinhos, da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), fabricante da vacina.

A estratégia de fracionamento da vacina é recomendada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) quando há aumento de casos de febre amarela silvestre de forma intensa, com risco de expansão da doença em cidades com elevado índice populacional e que não tinham recomendação para vacinação anteriormente.

Quem deve tomar a dose fracionada?

A vacinação fracionada é recomendada para pessoas a partir dos dois anos de idade. Mas não é indicada para crianças de nove meses a dois anos --que devem ser imunizadas com a dose integral. Viajantes internacionais, que devem apresentar comprovante de viagem no ato da vacinação, também precisam tomar a dose integral. 

A vacina contra a febre amarela é contraindicada para pacientes em tratamento de câncer, pessoas com imunossupressão e pessoas com reação alérgica grave à proteína do ovo. A vacinação contra febre amarela impede a doação de sangue por um período de quatro semanas. 

Devem passar por consulta médica antes de tomar a vacina idosos a partir de 60 anos, gestantes, pessoas que terminaram o tratamento com quimioterapia ou radioterapia, portadores de doença renal, hepática ou no sangue e pessoas que fazem uso de corticoide.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos