PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Primeira morte por coronavírus fora da China é registrada nas Filipinas

Do UOL, em São Paulo

02/02/2020 01h13Atualizada em 02/02/2020 08h13

Resumo da notícia

  • Vítima é um chinês de Wuhan, cidade epicentro da doença, que estava hospitalizado
  • A mulher dele permanece internada e é o 2º caso de coronavírus nas Filipinas
  • A China já registrou 304 mortos pelo coronavírus, segundo autoridades
  • Brasil ainda não teve nenhum caso confirmado; 16 suspeitas são investigadas

As Filipinas relataram neste domingo (2) a primeira morte por coronavírus fora da China. O Departamento de Saúde do país informou que a vítima é um chinês de 44 anos morador de Wuhan, cidade onde o vírus foi detectado pela primeira vez.

Ainda de acordo com o órgão, o chinês estava internado em um hospital de Manila desde o dia 25 de janeiro, após apresentar febre, dor de garganta e tosse. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), ele foi infectado antes de chegar às Filipinas.

Segundo o Departamento de Saúde, "o paciente estava estável e apresentava sinais de melhora; no entanto, a condição dele se deteriorou nas últimas 24 horas, resultando em sua morte".

A mulher dele, de 38 anos, também de Wuhan, permanece internada em Manila e é o segundo caso de coronavírus das Filipinas.

Rabindra Abeyasinghe, representante da OMS no país, pediu calma à população: "É o registro da primeira morte fora da China. No entanto, precisamos considerar que não é um caso de infecção adquirida localmente. O paciente veio do epicentro do surto", declarou.

A China já registrou 304 mortes por causa da epidemia do novo coronavírus na província de Hubei, segundo autoridades chinesas.

Segundo o último boletim da Comissão Nacional de Saúde, em todo o país foram registrados 2.590 novos casos da doença ontem, sendo 1.921 apenas em Hubei.

Agora, o número de diagnósticos confirmados da doença na China continental chega a cerca de 14.300, com base em dados anteriormente divulgados pelo governo central.

No Brasil, nenhum caso foi confirmado até agora. Segundo o último balanço do Ministério da Saúde, divulgado na tarde de ontem, 16 casos suspeitos são investigados,

Possível origem em mercado de frutos do mar

Acredita-se que o novo coronavírus surgiu em dezembro em um mercado especializado em frutos do mar de Wuhan.

Os casos de infecções se espalharam para além da província, enquanto o povo chinês viajava pelo país e pelo mundo para celebrar o feriado do Ano Novo Lunar, que começou na semana passada.

Por conta deste surto, vários países intensificaram as medidas de precaução, protegem suas fronteiras e repatriam seus cidadãos da China para conter a propagação do coronavírus que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar emergência internacional.

A própria OMS alertou na sexta-feira que o fechamento das fronteiras com a China, onde surgiu um novo coronavírus, seria improdutivo e poderia incentivar as pessoas a viajarem ilegalmente - o que favoreceria a propagação da epidemia.

Neste sábado, o governo russo anunciou a exigência de vistos para turistas chineses e a suspensão de vistos de trabalho para os cidadãos daquele país.

A Rússia já havia suspendido na quinta-feira vistos eletrônicos para chineses, usados principalmente no extremo leste do país. (Com agências internacionais)

Coronavírus liga alerta pelo mundo

Saúde