PUBLICIDADE
Topo

Apesar de pandemia, BMG chama aposentados a agência para assinar consignado

Fachada da Help, do Grupo BMG, em Cotia, na Grande São Paulo - Reprodução/Redes Sociais
Fachada da Help, do Grupo BMG, em Cotia, na Grande São Paulo Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Aiuri Rebello

Do UOL, em São Paulo

20/03/2020 09h45

A Help, empresa de crédito do Grupo BMG, iniciou uma campanha de crédito nesta semana e convocou aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que recebem seus benefícios pelo banco para comparecerem até ontem às agências e assinarem um empréstimo consignado antes do fechamento das unidades a partir de hoje.

A ação vai na contramão da orientação das autoridades sanitárias para idosos e pessoas frágeis de saúde, a maioria dos cidadãos que recebem benefícios do INSS, ficarem em casa. Idosos e pessoas com a saúde frágil são o principal gruo de risco na pandemia de covid-19 que chegou ao país.

O UOL confirmou a prática em pelo menos duas agências da Help na Grande São Paulo. O BMG não nega a informação e diz que preza pela saúde de clientes, colaboradores e sociedade (leia mais abaixo). Ontem, o próprio INSS dispensou beneficiários de fazer perícias que estejam pendentes presencialmente.

A Help oferece um adiantamento de 70% do décimo terceiro aos beneficiários do INSS para ser pago em maio, com o adiantamento do benefício para abril e maio que o governo federal anunciou essa semana.

A reportagem obteve mensagens enviadas a clientes idosos pelo funcionário da agência de Cotia, na Grande SP, com a oferta. Nelas, não fica claro que trata-se de um empréstimo consignado.

Pelo menos três idosos com quem a reportagem conversou acreditaram que deveriam ir à agência, caso contrário ficaram sem o adiantamento do benefício anunciado pelo governo.

"O banco liberou aqui uma antecipação do décimo terceiro, porque segunda-feira vai parar tudo", diz o funcionário. "Tá precisando de um dinheirinho, tem um dinheirinho aqui pra você, com pagamento em maio", diz o funcionário.

"Mas tem que ser hoje [quinta-feira] tá, por que amanhã vai fechar a loja e os bancos vão ficar fechados por tempo indeterminado por causa desse coronavírus. Cai hoje tá, fazendo agora cai hoje. posso te esperar aqui?"

Grupos de risco têm taxa de mortalidade de 11%

Band Entretenimento

"É rapidinho"

"Mas não cai direto na conta?", pergunta a idosa de 62 anos sobrevivente de uma trombose ao vendedor do banco durante o diálogo no WhatsApp (ela pediu para não identificada para "não ficar chato" com o pessoal da agência bancária). Ela referia-se ao adiantamento anunciado pelo governo.

"Tem que ser presencial tá, infelizmente tem que ser presencial. Nós temos álcool em gel, está tudo higienizado. É rapidinho, menos de 10 ou 15 minutos entra e já sai", afirma o vendedor em resposta a uma dúvida sobre o risco de sair de casa.

"Achei que era para eu ir se não ia ficar sem meu dinheiro?, diz ela. "Pedi para a minha filha me levar, mas ela desconfiou dessa história e resolveu conferir. Desistimos."

A reportagem ligou na agência de Cotia do banco, e a gerente confirmou a história, reafirmando o cuidado com a higiene e segurança no local. "Ficam poucas pessoas aqui dentro de uma vez."

Um cliente por vez

O UOL perguntou ao Grupo BMG, por meio de sua assessoria de imprensa, quais as condições do empréstimo oferecido e a taxa de juros, assim como se não seria possível oferecer o negócio sem a necessidade de ir à agência, dada a excepcionalidade da crise, mas o BMG não respondeu.

"Nas agências, o modelo de recebimento do público foi revisto e apenas um cliente por vez é direcionado ao ambiente interno e a higienização de objetos é feita após cada atendimento", diz a nota enviada pela assessoria. "Ações como a instalação de pontos de álcool em gel e cartazes de conscientização foram instauradas, além disso, seguem-se as orientações dos Governos Estaduais."

"Aos consumidores, a instituição pede que priorizem o uso dos canais digitais, que seguem à disposição de todos"diz o comunicado.

O banco também não informou quantos aposentados aderiram ao negócio presencialmente.

Segue a nota do BMG na íntegra:

"A instituição esclarece que está consciente sobre os cuidados que a situação atual requer e preza amplamente pela saúde de seus clientes, colaboradores e sociedade. Por isso, adotou sérias medidas voltadas à preservação do bem-estar dos envolvidos, como o direcionamento de grande parte de sua força de trabalho nas lojas para home office e sérios protocolos diante de possíveis necessidades dos suportes presenciais aos consumidores.

Nas agências, o modelo de recebimento do público foi revisto e apenas um cliente por vez é direcionado ao ambiente interno e a higienização de objetos é feita após cada atendimento. Ações como a instalação de pontos de álcool em gel e cartazes de conscientização foram instauradas, além disso, seguem-se as orientações dos Governos Estaduais.

Diariamente, um comitê do banco se reúne para discutir e criar ações para toda a rede, compartilhando informação e assegurando que todos estejam atentos às medidas de segurança.

Aos consumidores, a instituição pede que priorizem o uso dos canais digitais, que seguem à disposição de todos.

Saúde