PUBLICIDADE
Topo

UOL errou: borracheiro não morreu por covid-19, mas por influenza A

Do UOL, em São Paulo

30/03/2020 17h15

Reportagem publicada ontem pelo UOL errou ao classificar como mentira a história de um borracheiro em Pernambuco que teve a causa da morte atestada de forma equivocada como sendo por covid-19.

Parte da história era verdadeira (de fato ele não morreu pelo novo coronavírus), mas parte era falsa (o homem não morreu por causa de um acidente com um pneu). A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco esclareceu hoje a história.

A pasta informou que a certidão de óbito do homem, de 57 anos, que circulou nas redes sociais neste fim de semana foi preenchida com erro, e que o paciente apontado no documento nunca entrou nos números oficiais do novo coronavírus no estado, já que morreu vítima de influenza.

O assunto ganhou as redes sociais no fim de semana, gerando uma série de postagens e compartilhamentos sobre a morte do borracheiro que supostamente ocorreu após um acidente com um pneu que estourou em seu rosto, mas que havia sido registrada como em decorrência de covid-19. A informação, entretanto, é desmentida pela pasta.

Segundo a secretaria, no último dia 23 de março, o Hospital Maria Lucinda registrou a morte do paciente que ficou internado por dois dias.

A nota diz que "a declaração de óbito, assinada pela médica que acompanhou o paciente na unidade de saúde, colocou três possibilidades para a morte: síndrome respiratória aguda, covid-19 e pneumonia comunitária não especificada".

Ainda segundo o texto, a informação sobre as três possibilidades acabou sendo repetida no atestado de óbito.

"A vigilância epidemiológica testou as amostras do paciente e o resultado foi negativo para covid-19 e positivo para influenza A", explicou a secretaria. Ou seja, ele não morreu nem em decorrência do coronavírus nem por causa do suposto acidente com o pneu, que teria ocorrido em janeiro.

A Secretaria de Saúde informou ainda que notificou o hospital sobre a incorreção no preenchimento da declaração de óbito e "encaminhou cópia do exame que identificou a testagem positiva para influenza A e negativa para covid-19, do referido paciente".

O caso foi espalhado pelas redes sociais com a acusação de que seria uma forma de inflar os números de casos de mortes por covid-19, com o objetivo de prejudicar o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que vem minimizando as consequências da doença.

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) está entre as pessoas que compartilharam a informação falsa de que o borracheiro morreu por conta do pneu estourado.

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco garantiu que a vítima nunca constou nas estatísticas de mortes por covid-19 no estado. "Os óbitos pelo novo coronavírus não são contabilizados a partir de atestados, mas sim por testagem realizada pela Vigilância Epidemiológica do Estado", diz a nota.

Segundo o boletim oficial de casos no estado divulgado ontem, cinco óbitos foram registrados, todos de pessoas diferentes do homem citado.

"'A Secretaria Estadual de Saúde lamenta a utilização do momento de dor de famílias que acabam de perder seus entes queridos com objetivos políticos. Além disso, recomenda à população que se informe através dos canais oficiais para não divulgar notícias falsas", finaliza a nota.

Saúde