PUBLICIDADE
Topo

Embaixada dos EUA nega que governo tenha desviado equipamentos para covid

Donald Trump, presidente dos EUA - Alex Wong/Getty Images
Donald Trump, presidente dos EUA Imagem: Alex Wong/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

04/04/2020 22h09Atualizada em 04/04/2020 22h37

A embaixada dos Estados Unidos no Brasil negou que o governo americano tenha desviado equipamentos destinados ao combate ao novo coronavírus que viriam para o Brasil. O presidente Jair Bolsonaro compartilhou a publicação da embaixada em suas redes sociais.

A Casa Civil da Bahia acusou os EUA de terem "unilateralmente cancelado" a compra de 600 respiradores feitas por estados do nordeste brasileiro à China. Ontem, o fornecedor chinês não conseguiu embarcar de Miami, onde fez uma escala antes de vir ao Brasil.

O governo baiano ainda não havia pagado os R$ 42 milhões pela compra e a suspeita era de que os EUA teriam oferecido uma quantia maior.

"O governo dos Estados Unidos não comprou nem bloqueou nenhum material ou equipamento médico da China destinado ao #Brasil. Relatórios em contrário são completamente falsos", disse a embaixada pelo Twitter.

A denúncia foi feita por autoridades alemãs que acusaram o país de confiscar 200 mil máscaras para si na Tailândia. A polícia de Berlim havia encomendado máscaras modelo FFP2, mas elas nunca chegaram à Alemanha. O ministro do interior, Andreas Geisel, acusou os EUA de terem "desviado" os equipamentos para o país.

A França também fez uma acusação semelhante à do Brasil.

O presidente americano, Donald Trump, invocou ontem a Lei de Produção de Defesa (DPA) para "garantir que certos recursos médicos e de saúde sejam alocados para uso doméstico", de acordo com um comunicado divulgado pela Casa Branca. Hoje, Trump disse que a medida foi uma retaliação às empresas que não fizeram o que o governo pediu.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que informava o título e o texto, a informação foi publicada pela Embaixada dos EUA no Brasil, e não pela Embaixada do Brasil nos EUA. A informação foi corrigida.

Coronavírus